Sobre Capablanca

Ernesto Luís “Capablanca”, ou simplesmente “Capablanca” (homenagem ao jogador de xadrez) nascido em 1955, desde jovem dedica-se a trabalhar em ONGs com atuação em projetos sociais nas periferias de grandes cidades; não tem formação superior, diz que conhece metade do Brasil e o “que importa” na América do Sul, é colaborador regular de jornais comunitários. Declara-se um progressista,mas decepcionou-se com as experiências políticas e diz que atua na internet de várias formas.

A porta de saída – por CAPABLANCA

Nos últimos quatro anos, o partido que estava no poder foi especialmente atacado e profundamente ferido, depois uma eleição teve seus efeitos práticos anulados (a presidente eleita foi impedida de governar e depois deposta), um ex-presidente da República foi velozmente

O Juiz, por CAPABLANCA

Era um domingo de alegria. Naquela tarde, estádio lotado, disputava-se a final do campeonato de futebol. De cada lado um dos dois grandes times da preferência absoluta da torcida. Jogo duro e equilibrado, lances emocionantes . O tempo foi passando.

A COISA, por Capablanca

Ninguém sabe bem quando a Coisa começou a ganhar dimensão. Para alguns, surgiu do nada, tão discretamente atuava, para outros foi um processo lento, de décadas. Fazia seus movimentos de forma desajeitada e fora de qualquer padrão, mas não atraía

A implosão, por CAPABLANCA

É preciso compreender as pressões que se exercem sobre um homem público. Elas vêm de todo lado, de endinheirados e de poderosos, das massas e dos grupos de interesse, da imprensa tradicional e das redes sociais. Para manter-se em equilíbrio