Tudo sobre: Cultura

Um cidadão brasileiro (II)

Como ocorreria a outros tantos intelectuais e artistas, entre 1964 e 1985, período em que durou a ditadura militar, Caetano Veloso não raro seria considerado de esquerda pelos conservadores, e de direita pelos militantes da esquerda. Incompreendido, jamais abriria mão

Um cidadão brasileiro (I)

Era início da década de 1980. Eu integrava o elenco da peça A Noite Seca, de Geraldo Markan, com direção de Guaracy Rodrigues. Interpretava o Pe. Hipólito, Fernando Piancó o outro. No hall de entrada do Theatro José de Alencar, protestávamos

Seis anos de Biblioteca Viva

Os que leem, os que nos contam o que leem,Os que ruidosamente viram as páginas de seus livros,Os que detêm o poder sobre a tinta vermelha e preta e sobre asimagens,São eles que nos conduzem, que nos guiam, que nos

Impulso nervoso

Não consigo. 

Se fecho os olhos até consigo ver e acompanhar as palavras caminhando nas sinapses de meu cérebro, mas elas não se encontram. Não formam frases. Elas não me dizem o que querem.

O corpo sabe o que quer. Passo o

A razão de Acácio (II)

Do ponto de vista da estrutura, o romance é extremamente simples: são trinta e nove capítulos curtos, os quais podem ser lidos isoladamente, embora se deva observar que, na contramão do que é próprio do gênero, os finais se mantenham

A razão de Acácio (I)

Em livro clássico, intitulado Fundamentos da Linguística Contemporânea, o semioticista brasileiro Edward Lopes discorre sobre o que define como “função outrativa” da linguagem. Entende-se por isso a capacidade do artista para despersonalizar-se, isto é, desdobrar-se em diferentes personalidades, tornar-se outro