Tudo sobre: Cultura

Eu e João Brigido

…Um tempo onde os jornais rivalizavam com o parlamento e com o executivo na produção e divulgação de ideias, defesas, ataques, contra-ataque, sempre de modo beligerante, panfletário, passional, arraigado, intestino. Um cenário de terra de ninguém onde a opinião se

CIDADES

As cidades, os lugares
Os cantinhos
São ninhos, corações
Palmas de mãos?
As ruas, aonde vão dar?
 
E as portas, pra quem se abrirão?
As janelas abertas são certas
Pra ver o mundo?
 
De alguma fresta
Podemos fazer
A festa do olhar
É possível ver tanto
É possível ter encanto
Num canto qualquer
De

QUEM QUER SER BONITO?

É preciso maturidade para conviver com o mundo virtual. E as gerações que me sucederam, salvo exceções de alguns indivíduos que destoam do sistema, parecem ter sido absorvidas pelo vírus da vaidade.
Os recursos de fotografia dos aplicativos filtram as imperfeições

“Nada existe fora do texto”

Por intuição e prudência, preferi nesta sexta-feira (fatídica, de costume, são as sextas-feiras e os agostos da vida), abandonar as narrativas políticas e ignorar o o resmungar  desses roedores que rondam as sobras das nossas esperanças. O nascimento  de minha

MODELO 

 
Quem disse que Matisse 
Pintou Clarisse?
Se ela falasse o que está pensando 
Seria um disse me disse 
O olhar dela me diz 
Que não está tão feliz 
 
Talvez decepcionada 
Com a amiga desalmada
Ou quem sabe entristecida 
Com as agruras dessa vida 
Será que perdeu o amor 
Com o qual

Que eu seja a última

 
A Trajetória Pessoal de Nadia Murad
A obra “Que eu seja a última” de Nadia Murad mergulha os leitores em uma narrativa impactante, revelando a trajetória singular da autora, anteriormente uma escrava sexual yazidi que se transformou em uma incansável defensora

A minha aldeia

De Fernando Pessoa, ocorrem-me agora os versos antológicos: “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia. / Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia. / Porque o

Medusa

Durante o carnaval
A pedra nua se me revelou espelho
E vi refletido o rosto de uma estátua humilhada
O meu rosto como o rosto de ninguém
Mero estudo sobre específica dor humana
Algo patético e clínico
O solitário e abandonado da vida
O reclamante
Uma postura curvada