Tudo sobre: Da Arte e outras questões

Eles passarão!

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão…
Eu passarinho.
Quando citei o “Poeminho do Contra” (assim, no masculino, como no original) de Mário Quintana, a propósito de manifestar minha indignação contra a exoneração do radialista Nonato Lima, da direção da Rádio

Livros para entender o Brasil

Há muito resta evidente que toda atividade intelectual pressupõe uma dose considerável de subjetivação, mesmo aquelas que recebem o rótulo de acadêmicas e se pretendem, por isso mesmo, isentas de influências de natureza pessoal, a exemplo de gostos, preferências estéticas,

O Anjo Pornográfico, 110 anos

Alaíde, Doroteia, e mesmo Engraçadinha, escancaram a hipocrisia da classe média brasileira, tão católica quanto escravocrata, e tão cordial quanto cruel. (Maria Ribeiro)
Durante entrevista a uma tevê da cidade, faço sobre a obra de Nelson Rodrigues a afirmação polêmica: Nelson

A noite obtusa do Oscar

Para quem, como este colunista, adentrou a madrugada à espera de ver o grande momento do cinema, a cerimônia de entrega do Oscar 2022 não foi mesmo uma experiência desejável. E não me refiro apenas à vexaminosa cena da agressão

Obra de um gênio

E até o mundo que me era alheio/de mim se aproximou, familiar,/e se deu a conhecer, pouco a pouco,/a mim se impondo, necessário, brutal.
Quando foi assassinado, em 1975, em circunstâncias nunca esclarecidas (era homossexual e estava acompanhado por um rapaz

O esteta do cinema brasileiro

Morreu há pouco Arnaldo Jabor. Se não me agradava o analista político, encantava-me o artista. Seu texto, muito embora ferino, maldosamente mordaz, tinha uma força estilística desconcertante. Refiro-me ao jornalista midiático, pois que o cronista, pelo viés do gênero enquanto

Roda Viva

Em meio ao profuso debate em torno da Semana de 1922, assisti, ontem, pela TV Cultura, à entrevista do escritor Ruy Castro no Programa Roda Viva. Em que pese tratar-se de um intelectual que dispensa comentário, pela expressividade de sua

Interessante e oportuno

 
Leitores indagam por que não fiz aqui qualquer comentário sobre o aclamado Não Olhe Para Cima (Don’t Look Up), do cineasta americano Adam McKay. Nada contra o filme, a que assisti tão-logo lançado no cair do pano de 2021, e considero, ressalto,