Kintsugi*

Eu temo e desejo

Eu temo e rejeito

Eu temo e anseio

Eu temo e me fecho

Eu não sei se quero entender

Teimo eu querer entender

No fundo eu só queria adormecer. 

Em ti. Contigo. 

Mas, ao invés disso, preciso te matar aos poucos dentro de mim.

Chorar pela gente, mesmo a gente ainda estando aqui e de alguma maneira catar os meus pedaços, juntar, mas como memória, e colá-los, fazê-los cicatriz dourada e história. História que pulsa na pele e na cicatriz ainda dormente, mas agora preenchida com ouro.

*Kintsugi

A expressão kintsugi ou kintsukuroi pode ser traduzida como “emenda de ouro” ou “reparo com ouro”. Na cultura japonesa, esta é uma técnica usada para reparar peças de cerâmica usando uma laca especial misturada com ouro, prata ou platina. Desta forma, as partes quebradas ganham um novo status de destaque e uma nova beleza: a da imperfeição.

Na estética japonesa, esse princípio é baseado no “wabi-sabi”, que abrange a percepção do belo a partir de uma visão mais profunda da elegância discreta, da aceitação da transitoriedade da vida.

Mais do que restaurar aquilo que foi quebrado, esta técnica dá um novo significado à peça transformando-a em algo belo ao aceitar suas imperfeições.

Fonte da imagem?Kintsugi&newwindow

Jessika Sampaio

Curiosa, tagarela, viajante, feminista, caótica e contraditória. Ignorante sobre quase tudo e em constante aprendizado sobre o vazio da existência. Além de ser bicho humano, já atuei como jornalista, radialista, assessora de imprensa e de comunicação, coordenadora de comunicação e em lutas ambientais e LGBTQIA+. Em processo de aceitação da escritora que grita aqui dentro.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.