Um partido pautado pelos jornais?

Mal começou o novo ano e a crise no Partido dos Trabalhadores (PT), no estado do Ceará, apresenta novos sinais de esgarçamento devido ao embate entre suas forças internas. O fato recente centra-se na nomeação de Ilário Marques, ex-prefeito do município de Quixadá, para a Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, da Prefeitura de Fortaleza, administrada pelo PDT de Ciro Gomes.

No dia 29 de dezembro de 2020, em reunião do Diretório Municipal de Fortaleza, ficou decidido por esta instância partidária que o PT integraria a bancada de oposição do governo do prefeito Sarto (PDT), por meio de uma “oposição qualificada, pela esquerda, em diálogo com o campo progressista”, segundo o presidente do diretório, vereador Guilherme Sampaio. Na mesma direção manifestou-se o vereador Ronivaldo Maia, afirmando que “o PT deve ficar na oposição, porque na prática por trás do governo Sarto estão os Ferreira Gomes”. Mas, inexplicavelmente, Ilário Marques, ontem, aceitou a nomeação, passando por cima da decisão do Diretório Municipal.

De fato, a administração Sarto apresenta contradições muito aberrantes, num contexto em que a população brasileira enfrenta amplo desemprego, desalento, empobrecimento e falta de perspectiva de vida. Como exemplo concreto tem-se uma medida que impactará gravemente na vida real de milhares de fortalezenses, anunciada para o dia 15 de janeiro: o aumento da passagem de ônibus municipal para o valor de R$3,90 (três reais e noventa centavos). Como lembrou o deputado federal José Airton Cirilo (PT-CE), “como pode, em meio a um desemprego estratosférico, onde um grande número de famílias fortalezenses está literalmente passando fome, o Prefeito Sarto autorizar o aumento da passagem de ônibus da capital agora em janeiro?”.

Na contramão de Sarto, a vizinha cidade de Caucaia, no início de setembro de 2021, tornou-se mais um município do Brasil com Tarifa Zero na passagem de ônibus municipal, ou seja, total gratuidade no transporte coletivo. São 60 (sessenta) ônibus rodando em 15 rotas pela cidade, que tem cerca de 370 mil habitantes, localizada na região metropolitana de Fortaleza. A Prefeitura de Caucaia estima que, por não ter de gastar pelo seu direito constitucional de ir e vir, as famílias de baixa renda terão uma economia de 15% a 36% que lhes permitirá usá-los para outras necessidades básicas.

Também no município de Maricá-RJ, administrado pelo Partido dos Trabalhadores, a Tarifa Zero alcança todos os distritos da cidade, com os ônibus vermelhinhos podendo ser utilizados em qualquer ponto da cidade. Além disso, a política pública de transporte segue o planejamento de investimentos em sustentabilidade, desenvolvendo tecnologia para a produção de veículos coletivos de energia limpa, com versões em hidrogênio, elétrico e de levitação sobre trilhos.

O anúncio da nomeação de Marques pegou todos os membros do Diretório Municipal de surpresa. A quase totalidade ficou sabendo do ato pelos jornais da cidade, causando indignação e pronta reação. A Democracia Socialista (DS), tendência de grande representatividade na capital e em todo o estado, enviou seu protesto ao presidente do Diretório: “Caríssimo, se no mérito essa notícia em relação ao Ilário  é muito discutível, na forma – em sendo a notícia verdadeira – é absolutamente condenável. Ilário não é um companheiro qualquer, é um dos nossos grandes quadros dirigentes. É figura pública. Não há como o partido ter conhecimento de uma coisa dessas pelos jornais. E no mérito o PT tem posição contrária”.

O ex-vereador e ex-procurador do Município, Deodato Ramalho, membro do Diretório Municipal, também registrou que “o afrouxamento da disciplina partidária, do desrespeito às decisões de nossas instâncias, é uma decepção”.

O Movimento PT Lá e Cá, que agrega uma dezena de forças políticas internas do PT, entre jovens e adultos, cuja centralidade está no compromisso em eleger simultaneamente Lula Presidente e um Governo estadual petista autêntico, também registrou em nota: “A que ponto estão chegando na condução do partido no Ceará e em Fortaleza. Parece que não há limite no desrespeito à democracia interna do partido. É contra este descaso que estamos lutando. Nossa determinação é clara e objetiva: não nos submetermos à lógica de esfacelamento do PT Ceará objetivada pela política de aliança com os Ferreira Gomes”.

Em resposta ao jornal O Povo, o presidente do Diretório Municipal, vereador Guilherme Sampaio (PT), afirmou que o partido, mesmo compondo o governo Sarto (PDT), seguirá em oposição à gestão do prefeito de Fortaleza. Mas neste caso constata-se uma contradição aristotélica. Como A é diferente de B, A não pode ser igual a B. Talvez a assessoria de Sampaio devesse lembrar a ele o milenar ensinamento cristão ao adotar essa ambiguidade em Fortaleza: “Os mornos serão vomitados”.

Alexandre Aragão de Albuquerque

Mestre em Políticas Públicas e Sociedade (UECE). Especialista em Democracia Participativa e Movimentos Sociais (UFMG). Arte-educador (UFPE). Alfabetizador pelo Método Paulo Freire (CNBB). Pesquisador do Grupo Democracia e Globalização (UECE/CNPQ). Autor dos livros: Juventude, Educação e Participação Política (Paco Editorial); Para entender o tempo presente (Paco Editorial); Uma escola de comunhão na liberdade (Paco Editorial); Fraternidade e Comunhão: motores da construção de um novo paradigma humano (Editora Casa Leiria) .

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.