Sobre Alexandre Aragão de Albuquerque

Mestre em Políticas Públicas e Sociedade (UECE). Especialista em Democracia Participativa e Movimentos Sociais (UFMG). Arte-educador (UFPE). Alfabetizador pelo Método Paulo Freire (CNBB). Pesquisador do Grupo Democracia e Globalização (UECE/CNPQ). Autor dos livros: Juventude, Educação e Participação Política (Paco Editorial); Para entender o tempo presente (Paco Editorial); Uma escola de comunhão na liberdade (Paco Editorial); Fraternidade e Comunhão: motores da construção de um novo paradigma humano (Editora Casa Leiria) .

Tédio

“Ele estava atolado na indolência, sem identidade. As cidades e florestas e os seres também não tinham identidade, eram sombras”. (Samuel Beckett)
“Sofrer sem sofrimento”. (Fernando Pessoa)
“No paraíso não havia tédio, pois o espaço era todo preenchido por Deus. Então por

Reagir prontamente

“Tantas histórias. Quantas perguntas”. (Bertold Brecht)
 
Na história das ditaduras nazista e fascista europeia da primeira metade do século XX, terror e repressão foram impostos como método de ascensão ao poder, provocando uma mudança estrutural na vida daquelas sociedades alemã e

Vaga garantida

“Lembra-te de que dinheiro pode gerar dinheiro”. (Benjamin Franklin)
“A prática confere às palavras o seu sentido”. (Ludwig Wittgenstein)
“Primeiro, a vida concreta; a palavra é sempre o último anúncio”. (Chiara Lubich)
 
Como posso eu saber que duas pessoas se referem ao