QUEERENTENA: 51 LIVROS COM TEMÁTICA LGBTQIA+ PARA LER COM ORGULHO – por Jair Cozta

Nesta quarentena, criei um projeto no instagram chamado @literaturaqueer, por meio do qual compartilho leituras, realizo debates e elaboro sugestões de livros que versem sobre ou sejam escritos por pessoas LGBTQIA+ ou, como alguns preferem chamar, a dita escrita queer, termo oriundo do inglês pejorativamente usado para designar pessoas “esquisitas”, saídas de seus armários ou “excêntricas”, ou mesmo deslocadas da concepção cis-heterocentrada e branca (semelhante a expressões brasileiras como bicha, viado, sapatão, travesti, etc.). Se antes estes termos eram proferidos para nos lançar às margens da sociedade, hoje desenvolvemos maneiras de apropriação e ressignificação dessas nomenclaturas e, de forma orgulhosa, passamos a usá-las a fim de resgatarmos nossa voz, transformando-as em munição para responder a quaisquer atos de opressão ou ofensa.

 

17 de maio é o dia elegido para representar a luta internacional contra a LGBTfobia. Um dia que não é apenas sobre amor e respeito, mas sobre garantias de direitos, de igualdade, de dignidade e de acesso dessa população aos bens sociais e culturais, a políticas públicas básicas, como saúde, educação, proteção social, arte e direitos constitucionais. Em meio a tantas desigualdades, garantir esses direitos a todas as pessoas dessa sigla, a todos esses corpos existentes e resistentes, sem negligenciar nenhum, deve ser prioridade.

 

Em comemoração a este mês, mas também pelo contexto no qual estamos imersos, o isolamento que redirecionou as rotas de nossas vidas, nossas rotinas e nossos projetos, elaborei uma lista de livros que trazem reflexões sobre o universo queer, mostrando como a história, a educação e a cultura cisgêneras e heteronormativas tentaram nos silenciar, mas mesmo assim lá estivemos, aqui estamos e permaneceremos porque as artes ainda são a nossa garantia mínima de voz, de lugar e de memória.

 

A seguir, listo sugestões de livros de circuitos mais e menos comerciais, acadêmicos e literários. Deixo meu contato de e-mail para quem quiser qualquer dica ou detalhes de como adquirir alguma das obras: [email protected]

 

Deliciosa leitura para você!

 

A fúria do corpo, de João Gilberto Noll

A morte em Veneza & Tonio Kröger, de Thomas Mann

A noite escura e mais eu, de Lygia Fagundes Telles

Antes que Anoiteça, de Reinaldo Arenas

Antologia Trans, vários autores, Invisíveis Produções, 2017

A via crucis do corpo, de Clarice Lispector

Azul é a cor mais quente, de Julie Maroh

Balada para as meninas perdidas, de Vange Leonel

Bom-Crioulo, de Adolfo Caminha

Bufólicas, de Hilda Hilst

Coleção João do Rio, de João do Rio

Com amor, Simon, de Becky Albertalli

Como Esquecer – anotações quase inglesas, de Myriam Campello

Contos completos, de Caio Fernando Abreu

Contos negreiros, de Marcelino Freire

De Profundis, de Oscar Wilde

Devassos no Paraíso, de João Silvério Trevisan

E se eu fosse puta?, de Amara Moira

Ela é Show – Performance Trans na Capital Cearense, de Juliana Justa

Em busca do tempo perdido, de Marcel Proust

Em Nome do Desejo, de João Silvério Trevisan

Fedro, de Platão

Grande sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa

Grrrls Garotas Iradas, de Vange Leonel

Ilíada, de Homero

Lorde, de João Gilberto Noll

Luzia-Homem, de Domingos Olímpio

Me chame pelo seu nome, de André Aciman

Mercador de Veneza, de William Shakespeare

Moby Dick, de Herman Melville

Morangos Mofados, de Caio Fernando Abreu

O ateneu, de Raul Pompéia

O Conto da Aia, de Margaret Atwood

O Cortiço, de Aluísio Azevedo, Peguin, 2016

O Decamerão, de Giovanni Boccaccio

Olhos d’água, de  Conceição Evaristo

O Lobo da Estepe, de Hermann Hesse 

O Medo de Tocar o Medo, de João Henrique Balbinot

O Quarto de Giovanni, de James Baldwin

O talentoso Ripley, de Patricia Highsmith

Orlando, de Virginia Woolf

Os Dragões Não Conhecem o Paraíso, de Caio Fernando Abreu

Otelo, de William Shakespeare

Pai, pai, de João Silvério Trevisan

Rútilos, de Hilda Hilst

Satiricon, de Petrônio

Sinfonia para o Fim do Mundo, de Isadora Ravena Teixeira

Striptiras, de Laerte Coutinho

Uivo e Outros Poemas, de Allen Ginsberg

Uma Questão de Vida e Sexo, de Oscar Moore

Viagem solitária, de João W. Nery

Jair Cozta

Jair Cozta

Jair Cozta é Produtor cultural, artista, ativista queer e revisor de textos em Língua Portuguesa. Às vezes é do tamanho da duração do instante. Cursou Letras na UECE e atuou como produtor em diversos espaços culturais de Fortaleza.

Mais do autor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.