PÃO E PÃES

Do Nada se fez Travessia. Conceição, Cecília, Maria, Florisbela, Tila, Terezinha, Olívia, Margarida, Carina, Lis. Filha do meu Filho Raoni. Nome é Vida. Passagem entre duas margens. Chegada ao não-fim do Mar. Todos os rios se encontram lá.

Hoje são 10 travessias. Quem diria?!

Lembro com alegria o dia em que ela lambeu seu primeiro pão. Corria pela sala. Corria. Quanta energia, quanta lis contagiante. Um dia iria aprender a andar. O rio fica mais lento na subida.

Há nomes que se dizem simplesmente pela pessoa. Nem precisa falar. A travessia fala mais. Diz o essencial.

Pães nossos. Ázimos, doces, salgados, recheados, duros, crus, assados, secos, molhados, esmigalhados. Quantos pães! É preciso dar graças. E seguir.

Alexandre Aragão de Albuquerque

Alexandre Aragão de Albuquerque

Especialista em Democracia Participativa e Movimentos Sociais (UFMG). Mestre em Políticas Públicas e Sociedade (UECE). Pesquisador do Grupo Democracia e Globalização (UECE/CNPQ). Autor do livro Juventude, Educação e Participação Política (Paco Editorial).

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.