baba

O vereador Babá (Psol) denuncia: vereadores recebem “cortesia”, acham pouco e ameaçam CPI

Durante discurso realizado no plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, o vereador Babá denunciou que “parlamentares receberam ingressos de empresas privadas para assistirem ao Rock in Rio, bilhetes que garantem, inclusive, acesso à área vip”.

De acordo com o discurso de Babá, os vereadores teriam recebido R$ 71 mil reais em ingressos, o que, para ele, “envergonha esta Casa! O comentário que circula nas ruas e nas redes sociais é que esse agrado aos vereadores é justamente porque querem calar a boca da Câmara contra toda essa situação que a organização do Rock in Rio promove”, comenta o parlamentar.

Esse “tipo de presente aos parlamentares”, segundo Babá, deixa os jovens da periferia da Baixada Fluminense, de Manguinhos e de  outras comunidades“indignados. “Mesmo aqueles da classe média que compraram os seus ingressos, fiado em cartão de crédito, porque é caro o ingresso do Rock in Rio e é muito caro e dispendioso chegar até lá. Tem um amigo meu que saiu do Centro para chegar até o Rock in Rio, foram três horas em um ônibus, desceu no terminal Alvorada e ainda teve de aguardar numa fila imensa para poder pegar outro ônibus do BRT, para tentar acessar o local do festival. “Isso mostra, na verdade, porque a população fica indignada”, frisa.

Ele afirmou ainda que, “apesar do presente”, alguns vereadores teriam ficado insatisfeitos com a pequena quantidade de bilhetes que receberam e ameaçado a coordenação com a criação de uma CPI para investigar a organização do festival, como forma de retaliação.

“Nós queremos colocar essa situação porque, pasmem, esses vereadores ainda teriam pedido a instalação de uma CPI, ora vejam. Não queria nem acreditar nisso, mas é uma vergonha. A vergonha de já receber o favor e reclamar da quantidade de ingressos, quando, na verdade, a grande maioria que estava ali e veio de outros Estados, ou daqui da própria cidade, ou de cidades do interior do Estado do Rio de Janeiro para assistir ao Rock in Rio teve que bancar um ingresso caro e ainda enfrentar as péssimas condições de transporte para acessarem o Rock in Rio”

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.