Fernanda Pessoa (PR) cobra cumprimento da lei pelo Governo: uma delegacia da mulher para cada cidade com mais de 60 mil moradores

A deputada Fernanda Pessoa (PR) fez um apelo ao Governo do Estado por mais políticas públicas de segurança para o Estado do Ceará.

A parlamentar apresentou dados da exploração sexual de crianças e adolescentes no Ceará, apontando 623 casos de atentado violento ao pudor, estupro ou exploração sexual somente no primeiro semestre. Citou ainda o ranking do Observatório da Violência Contra a Mulher da UFC, que registra o Ceará como o sexto estado em número de homicídios contra a mulher.

“É preciso que o governador implante mais delegacias especializadas em todo o Estado e cumpra, dessa forma, com a Constituição, que determina que cada cidade com mais de 60 mil moradores tenha uma delegacia da mulher. Lembro ainda que, apesar dos altíssimos índices de violência contra crianças, no Estado do Ceará existe apenas uma delegacia de combate à exploração da criança e do adolescente”, pontuou a deputada.

Fernanda Pessoa comentou ainda a violência que vem se espalhando pelos municípios do Interior e as explosões de agências bancárias.

“Os números oficiais apontam que, até agosto deste ano, foram, pelo menos, 42 ações criminosas contra agências e postos bancários. Em muitas cidades do Interior, as agências que foram alvo de ataques dos bandidos passaram meses para serem recuperadas e, enquanto não voltam a funcionar, a população enfrenta uma rotina de transtornos e dificuldades para a realização de pequenas operações bancárias. O governo precisa intensificar investigações e realizar ações mais eficazes para conter esses crimes”, acentuou a parlamentar.

Com colaboração da assessoria de imprensa da AL

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.