ely-aguiar

Ely Aguiar aponta furos no Pacto por um Ceará Pacífico

O crescimento nos índices de violência no Ceará e a dificuldade de implantação de programas de combate à criminalidade, como o “Pacto por um Ceará Pacífico”, lançado pelo Governo do Estado em agosto, é visto pelo deputado com preocupação.

Apesar da iniciativa abranger programas, projetos e ações voltados para a prevenção da violência e redução da criminalidade no Estado, a  violência segue registrando crescimento e assombrando a população cearense. Para ele, o projeto não passa de boa intenção. “Torço para que o programa ofereça resultados positivos para combater essa violência tão acentuada e crescente nos últimos anos. Mas, se forem analisados os números de assaltos e homicídios desde que o Pacto foi lançado, não enxergamos redução dos crimes”, apontou Ely Aguiar.

O deputado destacou ainda que alguns pontos precisam ser priorizados no Pacto, como a necessidade de se modernizarem as delegacias existentes do Estado, além da criação de delegacias nos municípios que não as possuem e aumento do efetivo de policiais civis do Estado.

“Como fazer um Ceará Pacífico com 2.400 policiais civis? Esse número não atende às demandas do nosso Estado, sendo necessários pelo menos uns seis mil”, pontuou o parlamentar.

 

 

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.