E se Fortaleza fosse…

E se Fortaleza fosse uma cidade construída em volta de mil canais, beleza, não seria Fortaleza, ela seria Veneza. 

Mas se Fortaleza estivesse bem em cima de uma serra, Bogotá, a nossa terra não seria Fortaleza.

E se o frio – desgovernados invernos queimassem o tom de minha pele, Fortaleza? Quem falou? Se chamaria Moscou.

Reclame disso, elogie aquilo, diga que se fosse assim, se assim fosse…

Se Fortaleza fosse uma cidade enorme,  São Paulo, cidade que nunca dorme.

Se tivesse Fortaleza a imensidão de um rio – enfeitando a cidade ao meio -, construa remo e canoa, ela seria Lisboa.

Com Torre Eiffel e o Louvre, é cidade de Paris.

Um tango, Buenos Aires, muito rica, Zurique, Brasilírica, de Nicolas.

Mas se Fortaleza brilha refletida em grande ilha, o nome dela é Londres, terra de conde e visconde.

Se aqui nesta cidade todos falassem chinês, das torres aos pavilhões, ou lagos tradicionais, só podia Fortaleza ser cidade Xangai.

Se aqui morasse o Papa, Fortaleza não seria, e Roma combinaria.

Berço da democracia – Atenas.

E em dois continentes, Istambul.

Um Lampião, Serra Talhada.

E se estivesse em meio a arte, beleza e guerra seria Rio ou seria Fortaleza?

Se fosse terra mais quente, muito quente, bem quente –  Belém, Teresina, Jaguaribe ou Três Lagoas?

Oscar, Los Angeles.

Rasgando os céus, New York.

Cheia de loucos, Macondo.

Com a visita de Calvino Fortaleza seria uma cidade invisível.

E se tivesse coberta pelos pecados, uma divindade a castigaria.

Com os reis decapitados, visionária, ela outra vez, Paris revolucionária.

Um roteiro lírico e sentimental – São Sebastião do rio de janeiro, onde vive em trânsito e morre de amor o poetinha Vinicius.

Se Fortaleza fosse uma cidade feita de afetos, com um centenário – Estrigas – e uma mulher chamada Nice.

E se fosse uma cidade com sete Lagoas: 

Messejana

Parangaba

Lagoa do Opaia e mais outra em Sapiranga?

Tem mais Lagoas – Precabura, Maraponga e PO – RAN – GA – BUS- SU, só não tem Taquarussu. 

Com um Acquário inacabado, encalhado.

Com Raimundo e queijo coalho ou o melhor pão de alho bem perto da João Carvalho.

Anas, Marias, Zés e Albanos, foto, Aba, pastel e caldo de Cana na Praça do Ferreira comendo Leão do Sul.

Com bode faltando o rabo e gente que vaia o sol.

Alegria que derrama.

Gente que canta e encanta, Cidade interiorana, com um Cine São Luiz, barraquinhas de pipoca, uma ruma de tapiocas, uns que dizem “eu te amo” ou ” te odeio, Fortaleza”.

Campos de futebol ou Campus do Pici

e uma universidade no meio do Itaperi. 

Cidade do coração – HQ e HC, JKS, LM, DC e FT.

Bate Palmas e Bete, Elane, Kassia e Amanda. Um Pingo e Maracatu, um Parah e uma Noite Azul.

Com Chico e o Pirambu, Palmeiras e Curió, Bom Jardim e o Cocó, “diz mah”,  qual o nome tu darias pra fortalezas assim?

 

Heliana Querino

Heliana Querino

Heliana Querino - canivete suíço, jornalista, pesquisadora, educomunicadora, coordenadora de Cultura e colunista no SegundaOpinião.jor

Mais do autor - Twitter - Facebook - LinkedIn

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.