Sobre Dora de Paula

Maria Auxiliadora de Paula Gonçalves Holanda, doutora em educação-UFC, mestre em Educação-UnB, Arteterapeuta- Instituto Aquilae, escritora e compositora.

IA / INTELIGÊNCIAS

Para sentir, você para
Chega perto, toca, coisa rara
Não é crochê ou tricô
Mas é mesmo um primor
Esse mármore de Carrara
Aquele que esculpiu
Em matéria dura e fria
A beleza em demasia
Não, não, nunca mentiu
Será que olhou a vozinha
Fazendo arte com linha
E amoleceu

CABELO/CABELIN/CABELÃO

Meu cabelo verde
Vem ver de perto
É certo ou errado?
É feio ou diferente
Esquisito ou engraçado
O cabelo é meu
E de mais ninguém !
Venha vê-lo
Em qualquer cabeça
Pode cabe-lo!
Você também pode fazê-lo
Com zelo, com desvelo
Eu pinto de qualquer cor
Assim como o meu amor
Pinte

TEMPINHO

O tempo revela, releva, e traz
Mas pode levar
Explica, replica, implica e pode complicar
O tempo transforma, conforma
E pode deformar
O tempo é têmpora, tempera, e pode destemperar
O tempo une, reúne, aproxima
E pode distanciar
O tempo prende, apreende, compreende, empreende, e pode
Desprender
O tempo

PRAÇAS

Uma Maria na Praça
Muitas dão o ar da graça
Dou graças a Deus
Peço uma graça à Maria
Que nos dê força e energia
Pra gritar com alegria
Ave Maria cheia de graças
Fora Lira e seus comparsas!
Lutar pela vida é sempre!
Por isso vamos pra rua
Toda

EM FRENTE

A desigualdade é violenta
E vem matando lenta, lenta, lentamente
De um lado, mansão, do outro não tem casa, não.
De um lado carne de ouro
De outro lado, osso duro
O homicídio é lento, o mal trato disfarçado, silenciado, negado.
Falta emprego para os

PL – PARA LIBERTAR

Iemanjá, Janaína
Pequenas felinas
A renda da saia
Da praia
Ofensa da laia
Em culpar, sempre culpar
A primeira, a segunda…
E qual será a última vitima ?
Crianças criminosas? Ociosas?
Monstruosidade
Mãe das Águas leva, lava, leve
Tamanha atrocidade
Jogo flores aos amores
Espantando horrores humanos
Insanos, tiranos
Mulheres, meninas, crianças
Deixem-nas com

12 DE JUNHO

A lua olha pra ela
Lá dentro dessa casinha
Lua tão enamorada
Dessa gatinha safada
Ela sobe no telhado
Canta miaus afinados
E pronto
A lua quer um bem danado
Só por causa do trinado
Da gatinha
A gata é esperta
A lua apaixonadinha…
As noites são mais bonitas
Gata põe laço de

ZELO

Eu não digo a ninguém
Mas todo mundo compreende
Que a dor que sinto no peito
Também merece respeito
Assim como o meu sorriso
Que se desprende
Dos dois eu sempre preciso
E me responsabilizo
Por dizê-los
Não fico apegado a dor
E nem preso ao passado
No entanto quero

TONS

Você ouviu a voz de Deus?
Elis ficou tão feliz
Pois o tom da voz de Deus
Tem o mesmo tom de Milton
Elis quem diz
O tom da pele de Deus
Tem o mesmo tom
Da pele de Milton?
Ou tem mil tons
Os tons do mundo?
Em tons

FESTA

Hoje eu quero é botar
O perfume que tu gosta
Vou até fazer aposta
Como eu fico contigo
Agarrado nos teus braços
Não corro nenhum perigo
Veste um traje colorido
De sainha bem franzida
Que eu fico todo enxerido
Te chamo minha querida
Eu faço adivinhação
Na palha da

ENFEITE

Amor no começo é lindo
Chega dói
Muito mais dolorido
É quando incoi
Fica doendo a minha testa
E quando acaba a festa
É só o mói
Só o mói
Mas eu num perco o juízo
E agora se for preciso
Arrumo já outro amor
E seja lá como