A MANIPULAÇÃO DAS HIENAS NO BANQUETE DA FÉ

Você, pessoa que estuda, ensina e sabe interpretar o que lê, o que escuta e o que vê, de acordo com o senso crítico que o estudo promove em quem a maioria para ele recorre, sabe que estudar é mais do que provar. Estudar não é somente dar conta de uma prova para nota em Matemática, Física ou qualquer outra matéria.

Estudar é ler e desconfiar, saber das fontes, saber das intenções, saber da História, dos conflitos e de tudo que envolve os conceitos. Infelizmente, algumas religiões se arvoram do direito de exclusividade sobre os seres humanos. O cristianismo e outras religiões que classificam e se autopromovem como as que salvam, conduzem e abrem as portas do paraíso para os incautos e para os ignorantes que não desenvolveram senso crítico através do estudo e da leitura. Sendo assim, antes de agregar, promovem um apagamento da capacidade de compreender e crer, de acordo com as histórias sagradas que enfeixam os livros com a finalidade de manter coesos e discípulos os que professam determinada crença religiosa.

Lamentavelmente, o fenômeno da associação da religião com a política e com governos afasta as doutrinas e distancia o humano da sua humanidade, responsabilizando Deus como único capaz de “dar” ao homem a capacidade de ser íntegro. Os padres, pastores e líderes espirituais que abominam as diferenças são os mesmos que queimaram mulheres e loucos na Idade Média, os mesmos que hoje fazem arminha nas igrejas e os mesmos que dizem que o “excrescentonaro” é o Messias. Só não chega a ser ridículo para quem tem a capacidade de se indignar. E esse fenômeno do bolsonarismo está muito mais forte nessas pessoas que abdicaram de pensar e se tornaram bonecos de ventríloquos de padres, pastores e outros picaretas da fé.

Ninguém ensina o Leão a ser o rei das selvas. Ele simplesmente o é pela sua natureza de caçar. Os que não alcançarem essa natureza, serão devorados pelas hienas. Esse paralelismo é apenas para mostrar que nós podemos escolher em desenvolvermos a nossa semente de Deus (os que pensam que a têm desde o nascimento) ou sermos devorados pelas hienas.

Padres, pastores, espíritas que acentuam diferenças jamais se aproximaram ou se aproximarão de Cristo, serão personas cujos instintos de hienas estão esperando pelas sobras da carniça.

Ser decolonial para ser livre. Pensar, logo, nunca desistir. Ler, mesmo que uma alegoria, é prejudicial à ignorância, à subserviência e (em alguns) ao mau-caratismo.

Carlos Gildemar Pontes

CARLOS GILDEMAR PONTES - Fortaleza–CE. Escritor. Professor de Literatura da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Doutor e Mestre em Letras UERN. Graduado em Letras UFC. Membro da Academia Cajazeirense de Artes e Letras – ACAL. Foi traduzido para o espanhol e publicado em Cuba nas Revistas Bohemia e Antenas. Tem 26 livros publicados, dentre os quais Metafísica das partes, 1991 – Poesia; O olhar de Narciso. (Prêmio Ceará de Literatura), 1995 – Poesia; O silêncio, 1996. (Infantil); A miragem do espelho, 1998. (Prêmio Novos Autores Paraibanos) – Conto; Super Dicionário de Cearensês, 2000; Os gestos do amor, 2004 – Poesia (Indicado para o Prêmio Portugal Telecom, 2005); Seres ordinários: o anão e outros pobres diabos na literatura, 2014; Poesia na bagagem, 2018; Crítica da razão mestiça, 2021, dentre outros. Editor da Revista de Estudos Decoloniais da UFCG/CNPQ. Vencedor de Prêmios Literários nacionais. Contato: [email protected]

5 comentários

  1. Tereza Santana

    O texto é ótimo, conciso e sem enrolação. Uma linguagem linear que desenvolve um pensamento muito compreensível, acessível a quem ler com cuidado. Parabéns! Nós necessitamos de pessoas que demonstrem o quanto a conexão da religião com política maléfica prejudica o nosso país.

  2. Eduardo Fontenele

    Eu penso igual, bolsonaristas são, em geral, pessoas ignorantes. Ou são pessoas ignorantes ou são pessoas ricas, classe privilegiada pelo desgoverno que comandou o país antes do Lula assumir.

  3. Juliana Formiga

    Reflexão profunda e necessária, uma vez que é essencial questionarmos as normas e estruturas que moldam o nosso comportamento.👏🏻👏🏻👏🏻