Um espectro golpista ronda o país

 

Tem cheiro de golpe no ar, e não é de hoje…O pretenso ditador já lançou suas opções: “Ou serei preso, ou morto, ou vitorioso”. Façam suas apostas!

Sérgio Reis tocou seu berrante, chamando o gado ao alinhamento. As ordens são claras, invadir o STF e tomar as rédeas da carroça desgovernada. Sim, o STF, aquele mesmo que durante todo esse tempo, manteve-se no canto do ringue, fingindo não ver a ameaça explicita de golpe. Ou eles não lembram da manifestação feita em 2020, pelos bolsonaristas, com a presença do mito, em frente aos quarteis pedindo intervenção militar e fechamento dos poderes do Estado?

E o episódio do desfile com os tanques militares em frente à Praça dos 3 Poderes? Um fiasco, mas de significado um tanto quanto tenebroso. Talvez tenha faltado a gasolina para os outros tanques, já que o preço foi lá pros ares… E falando em ares, o Aras, fiel capacho do governo, continua a cumprir muito bem o seu papel que é o de não fazer nada!

De uma coisa sabemos, a moeda foi lançada: Feijão ou Fuzil?! Escolham suas faces! Dependendo de sua escolha e de quanto $ você tem a dispor, é bem certo que acabarás sem nenhum, nem outro. Será este o novo “Independência ou Morte”, já que os golpistas estão fazendo suas apostas nesse 7 de setembro?

A preocupação está tanta, que até os ex-presidentes, Michel Temer, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor de Melo, José Sarney e Lula, foram fuçar com as patentes altas das forças armadas, sobre se existe mesmo a possibilidade de eles aderirem a essa façanha. Mas segundo às sondagens feitas, os generais tiraram o corpo de fora, afirmando que não pretendem entrar nessa (não sei se podemos confiar).

Mas conversa vai, conversa vem, os comandantes alertam para uma possível adesão das polícias militares aos planos mirabolantes de Bolsonaro. E cita os casos do comandante da PM de São Paulo, que convocou seus homens a participarem dos atos de 7 de setembro e do motim aqui no Ceará, onde os PM’s fizeram atos de insubordinação ao Governo do Estado. Aah, e falando nisso, o líder do motim, Dep. Capitão Wagner, já mandou dizer que vai participar dos atos e convoca seus fanáticos seguidores a aderirem ao novo motim.

Mas enquanto isso, o Lula está fazendo um tour, atrás de aliados para sua candidatura. “Aliados” estes, que são velhos conhecidos por sinal… Durante as duas semanas em que esteve no Nordeste, ele se encontrou com diversos apoiadores do impeachment da ex-presidente Dilma. Em Pernambuco encontrou com o governador Paulo Câmara (PSB), que não só apoiou como liberou quatro secretários à época – que eram deputados federais licenciados – para votarem a favor do impeachment. No Maranhão, Lula se reuniu com José Sarney e sua filha Roseana, além de Edison Lobão (todos do MDB). No Senado, Lobão votou a favor da saída definitiva de Dilma, enquanto o clã Sarney apoiou o impeachment e teve o ex-deputado federal Sarney Filho (PV) indicado como ministro do Meio Ambiente no governo Michel Temer. No Ceará, o ex-senador Eunício Oliveira (MDB) também foi tietado por Lula, mesmo tendo sido a favor do impeachment.

Por aí podemos ver a esquerda mantendo sua tradição do mais do mesmo, uma clara demonstração de que suas práticas corriqueiras do “toma lá dá cá” permanecem bem ativas, pois tudo vale para se ganhar o poder. Sim, pois não pensem que eles querem salvar o país das trevas (e nem podem), seu propósito foi e sempre será o de favorecer seus interesses político-partidário.

Portanto cabe a nós, seres humanos conscientes, vislumbrarmos e construirmos um novo devir, organizarmos a queda do velho e a idealização do novo. Vamos que vamos, pois a realidade exige mudança, luta e urgência!

 

Por Dalila Martins

Dalila Martins

Maria Dalila Martins Leão é Eng. Agrônoma pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e atualmente é Mestranda em Agronomia/Fitotecnia pela mesma instituição. Amante da natureza e entusiasta na luta pela Emancipação Humana e Ambiental!

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.