Senador do PSD diz que Sérgio Moro pode pressionar congressistas a votar com governo usando informações

Presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar disse, ontem, que o juiz federal Sérgio Moro, quando assumir o Ministério da Justiça, pode pressionar os parlamentares a votarem a favor do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), por meio de “informações privilegiadas” obtidas na Operação Lava Jato. “Ele vai ter informações que vai chamar o presidente da República e dizer: ‘eu tenho aqui esses dados de fulano de tal’. E pode usar isso para pressão de parlamentar. Isso pode ser usado. Não tenha a menor dúvida. Quem tem problema aí, pode lá na frente ter dificuldades com isso. Ele vai ser um ministro privilegiado”, afirmou, em entrevista à rádio Metrópole. “Aqueles que estão dentro do Senado e respondem a Lava Jato vão ter que votar com o governo. Só se o cara for muito corajoso. Moro vai ter a informação privilegiada e vai oferecer ao presidente”, acrescentou.

Responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, Moro comunicou que pediu ontem as férias acumuladas e quando retornar vai solicitar a exoneração para assumir o Ministério da Justiça e da Segurança Pública. A juíza substituta Gabriela Hardt ficará à frente dos processos da Lava Jato até que seja escolhido um novo juiz titular. Ela não pode assumir em definitivo porque é substituta.

Para Otto Alencar, a ida de Moro para o governo de Bolsonaro beneficia o presidente eleito.  “O convite eu tinha convicção de que seria feito. Já circulava lá em Brasília. O aceite de Sérgio Moro é que me chamou muita atenção. Ele aceitar já que abertamente dizia que jamais entraria na política.

(Jornal Tribuna da Bahia, de Salvador)

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *