Senador do Pode pede perdão a jornalistas por chamá-los de preguiçosos

Em discurso nesta sexta-feira (30), o senador José Medeiros (Pode-MT) fez um mea culpa por críticas feitas aos jornalistas brasileiros. Em discurso anterior, o parlamentar afirmou que esses profissionais são preguiçosos, não fazem matérias investigativas profundas e escrevem baseados apenas em releases.

— Acabei misturando. Em todos os locais tem pessoas que acertam e erram. Não vamos generalizar, me perdoem a generalização — disse.

O parlamentar criticou repórteres por matérias que considerou “sensacionalistas” a respeito do desmatamento da Floresta Amazônica — que, segundo dados publicados pela imprensa, aumentou no último ano. Medeiros lembrou que o Código Florestal permite a um proprietário de terras desmatar uma parte do seu território, assim como o obriga a preservar outras áreas. O desmatamento legal não pode entrar na conta da derrubada ilegal da floresta, inflar os números e ajudar a enxovalhar a imagem do Brasil no exterior, disse, ressaltando que “não se pode confundir alhos com bugalhos”.

O agronegócio, segundo Medeiros, precisa fazer convênios com as universidades e as turmas de jornalismo do país para levá-los a conhecer a realidade do campo, para saberem como os produtos saem das lavouras e chegam à mesa da população. A visão do jornalista, afirmou, é de que o lavrador levanta cedo pensando em qual rio vai envenenar no dia, e não é assim. É preciso atacar os verdadeiros vilões do meio ambiente, concluiu:

— O mais interessado no meio ambiente protegido é quem vive no campo.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.