rose-de-freitas

Reforma trabalhista “fala a linguagem da sociedade produtiva”, diz senadora do PMDB

A senadora Rose de Freitas (PMDB-ES) afirmou nesta terça-feira (9) que a intenção do governo com a reforma trabalhista (PLC 38/2016) não é tornar mais precárias as relações de trabalho, e sim avançar em um ambiente de segurança jurídica para assegurar o emprego no país. Para ela, é preciso analisar o texto com cuidado e responsabilidade e falar a “linguagem da sociedade produtiva”

— O discurso mais fácil é dizer exatamente que essas propostas vão tirar direitos dos trabalhadores, como falaram que as mudanças no ensino médio eram pra prejudicar a qualidade do ensino. É o contrário. A PEC que limitava os gastos públicos falaram que era a PEC da morte e nós vimos que ninguém morreu, isso não aconteceu.

A senadora argumentou que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é arcaica e precisa ser atualizada. Segundo a senadora, a justiça do trabalho está sobrecarregada pelo número de ações, que são reflexo de uma lei defasada, criada há mais de 70 anos. Para ela, não é possível ignorar as mudanças na realidade do mercado de trabalho e manter um engessamento permanente das relações trabalhistas e sem o risco real de enfraquecimento do emprego.

Agência Senado

Osvaldo Euclides

Osvaldo Euclides

Economista e Professor Universitário.

Mais do autor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.