RECUPERA-TE, ALMA SEBOSA!

Estamos no século XXII. Há cem anos, a vida era difícil e esquisita no Brasil:

– Para constituir uma família as pessoas precisavam se casar;
– Para trabalhar, os pais deixavam as crianças com babás, mulheres cuidadoras de crianças;
– As ruas eram cheias de carros dirigidos por pessoas;
– A energia elétrica era cara, produzida em usinas e chegava às casas mediante postes e fios;
– Havia muitas casas sem água, sem luz e sem saneamento;
– Favelas se formavam nas periferias das cidades e famílias viviam em condições miseráveis;
– Muitas pessoas moravam nas ruas em condições indignas;
– O brasileiro era carnívoro, matava animais para comer;
– Havia seitas e religiões e as pessoas acreditavam em céu e inferno;
– Os mortos eram enterrados em caixões;
– Igrejas de muitas seitas e religiões comercializavam a consciência e a fé de indivíduos inocentes – uma espécie de comércio espiritual;
– O Brasil era dividido em estados e municípios. Prefeitos e vereadores administravam os municípios e governadores e deputados administravam os estados;
– Esses personagens eram quase todos escolhidos por eleições fraudadas pelo poder econômico;
– O povo era ludibriado e roubado por eleições fraudulentas e por sistemas de administração viciados e corruptos;
– Os impostos pagos pela população serviam para pagar altos salários de uma minoria de funcionários brancos e para oferecer benefícios e privilégios aos políticos, aos juízes e aos ministros que interpretavam as leis conforme as orientações da classe dominante composta de 1% da população;
– O povo morava mal, passava fome, trabalhava muito e ganhava pouco;
– As escolas dos filhos dos trabalhadores ofereciam um ensino deficitário e alienante;
– Os hospitais públicos eram mal equipados e a medicina era curativa. Pouco se falava em medicina preventiva;
– Havia golpes para tirar do comando governantes que cuidassem dos menos favorecidos e se desviassem da orientação escravocrata;
– Em 2016, Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita Presidenta, foi vítima dessa cilada covarde;
– Em 2018, Luis Inácio Lula da Silva, o maior líder popular do Brasil e do mundo, foi perseguido e preso para não participar do pleito eleitoral;
– Por rejeitar Lula, a burguesia elegeu Jair Bolsonaro, um velho político rude, com maus hábitos pessoais e de cidadania, inescrupuloso e que se notabilizou por ser negacionista, preconceituoso e líder do mal, colocando o Brasil em 1º lugar no ranking mundial de óbitos pela COVID-19;
– Todos esses descaminhos foram praticados mediante conluios entre os poderes executivo, legislativo e judiciário, mancomunados com a grande imprensa comercial burguesa que foi golpista desde sempre;
– O exército brasileiro foi o alicate de pressão que deu o aperto maior para que tudo acontecesse;
– A lava-jato, “tribunal de exceção” comandado pelo juiz Sérgio Moro, condenado pelo STF, foi a máquina de tortura psicológica e extorsão, mediante grandes escritórios de advocacia;
– Quantos lesa-pátria e traidores do Brasil e do seu povo!!!
Quantas ações nulas de pleno direito, se o Ministério Público retomasse o caminho do Estado Democrático de Direito!!!
A grande esperança é a imprensa INDEPENDENTE feita por profissionais corajosos e sérios como Luis Nassif, Joaquim de Carvalho, Leonardo Attuch, Florestan Júnior, Mônica Bérgamo, Dafne Ashton, Breno Altman, dentre outros, que denunciavam os conchavos em tempo quase real;
– Golpistas de todos os matizes ficavam envergonhados e a todo instante tentavam dizer que eram honestos e progressistas, mas seus atos espúrios, suas imagens manchadas e suas vozes mentirosas estavam gravadas nas nuvens para a posteridade;
– A história do Brasil está sendo contada a cada instante, dia após dia, e no século XXII, qualquer menino será um Walter Delgatti e poderá mostrar, com nitidez cristalina, a tua cara suja para o mundo e teus descendentes terão vergonha de ti.
MAS, ANTES TARDE DO QUE NUNCA! RECUPERA-TE, ALMA SEBOSA!

Gilmar Oliveira

Gilmar Oliveira

Gilmar Oliveira, Professor Universitário.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.