PENSO DENTRO DA CAIXA

Pensar fora da caixa é uma frase muito usada no meio empresarial que, pelo uso excessivo e inadequado, virou um jargão. Remete à ideia de criatividade e inovação, que raramente acontece.

Minha filosofia de vida é reversa; penso dentro da caixa, sentindo a inevitabilidade do momento final. Isso me dá foco e me energiza.

Talvez tenha aprendido, ouvindo meu pai dizer: – “só quero morrer quando vocês estiverem criados”.

Começar com o pensamento no fim é uma boa prática, no meu entender. Dá coragem e objetividade nos movimentos. As palavras e as práticas do meu pai me entregaram essa compreensão.

Migrou do campo para a cidade com quinze filhos quase todos menores, sem emprego, nem profissão definida. Sua sabedoria, sua honestidade e sua intrepidez resultaram em sucesso.

Diariamente, sigo as pegadas do meu saudoso PAI; meu melhor amigo e meu ídolo.

Bravo Homem! Quanta Saudade!

Há que se ter autoconsciência de uma missão com início, meio e fim, bem determinados para não esmorecer. Ele foi forte até o último suspiro.

Penso nele de forma bela e visualizo a imagem de sua lápide construída, a cada dia, de forma ecológica e valente.

Penso que ele fez sua gloriosa jornada dessa maneira.

Um dia experimentei pensar fora da caixa. Foi estranho. Senti-me egoísta, meio mentiroso, meio falso, meio covarde, meio capitalista, meio desumano … … … .

O desconforto logo bateu e pulei para dentro da caixa novamente.

Pensar dentro da caixa faz de mim um sonhador, um realista e um crítico da minha trajetória. Dá-me também ousadia, autenticidade, força, coragem e me torna mais humano.
Agora estou quieto, de olhos fechados e silencioso, observando as imagens do legado que quero deixar, construído com cuidado a cada passo … agindo de forma positiva e pensando dentro da caixa.

Loucura? Talvez, mas é como me sinto produtivo.

Gilmar Oliveira

Gilmar Oliveira, Professor Universitário.