Nada é pra já! – Por FÁTIMA TELES

Sentada numa cadeira de balanço, no pequeno quintal de minha casa eu olho as estrelas e me ponho a pensar na eternidade que nos cerca. Somos filhos e filhas do Universo e por isso somos eternos.

Se os reinos que nasceram aqui na Terra passaram por um processo de milhões de anos para se desenvolverem, nós estamos no adoecimento do espírito pela falta de fé no acontecimento das coisas. Aquilo que é para nós, nos chegará no momento certo. O curso das coisas segue o seu destino em sintonia com o universo.

Eu estava na casa de minha irmã e fui levada ao seu jardim de inverno para ver um lírio que acabara de florescer. Os lírios são de várias espécies e os que adornavam a casa de minha irmã são de uma espécie que floresce uma vez por ano. Eles não têm pressa, mas sabem a hora de florescer, e nascem lindos e cheios de paz.

A pressa é a maior inimiga deste Século. Corremos para onde não sabemos e chegaremos onde também não imaginamos. Abraçamos o imediatismo como se fosse o nosso podium.

O beijo de paixão só serve hoje, pois não acreditamos no amanhã, mesmo sabendo que o amanhã só espera o intervalo da noite.

Estou querendo andar na contracorrente, já que esse caminho sempre foi o meu norte. Penso como está sendo boa a viagem que estou percorrendo dentro de mim nesses quase cinquenta anos. As experiências vêm comprovando que não há pressa para viver. A vida acontece mesmo contra a nossa vontade.

Eu vi minha tia paterna apavorada com medo da morte, sem saber como ela chegaria e como a levaria. Ela tinha Câncer pancreático. Um dia antes dela ir para as esferas mais altas, ficou quietinha e foi sem alarde. Aquela experiência de sua partida foi uma grande sabedoria para mim. Há um sinal que recebemos dos orbes espirituais que comandam o infinito e por isso não há o que temer.

Nada é pra já!

O amanhã é real. Ele existe. Ele sempre vai existir.

Será que é necessário mesmo correr para enricar se não nasceu rico? Será que enrica mesmo? Será que é necessário correr para viver uma paixão? Sim, uma paixão, porque o amor já é, não escapa.

E se não der para darmos o abraço que faltou?

Há encontros que não poderemos ter mais nessa existência. Há abraços que não demos e nem vamos dar e nós sabemos o porquê. No entanto, até no pensamento ou no coração poderemos estar com as pessoas que queremos.

É impossível conseguirmos viver tudo que queremos apenas em uma existência, e por isso deus nos criou eternos, para vivermos milhares de vidas e podermos nos realizar de diversas formas .

Não precisamos de tanta pressa. Nada é pra já!

Vivendo e construindo a vida aos poucos ela se transformará naquilo que sonhamos.

Maria de Fátima Araújo Teles

Maria de Fátima Araújo Teles

Historiadora, Assistente Social,Pedagoga Especialista em Direitos Humanos e Psicopedagogia Institucional Professora Formadora da Área de Ciências Humanas do Ensino Fundamental II da Secretaria Municipal de Educação de Brejo Santo Escritora e Poeta Membro da Academia de Letras do Brasil, Secção Ceará

Mais do autor - Website

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.