Liberdade de imprensa é para todos, ou não é liberdade. Nem imprensa. Por Gabriel Priolli

Assinar jornal do PIG [Partido da Imprensa Golpista]? Para defendê-lo do fascista que ele ajudou a entronizar? O candidato do golpe que ele defende?

Só quando fizer autocrítica… Quando sair do partido e voltar ao jornalismo. Pedindo desculpas, sem reincidir.

Temos muito Nocaute, Carta Capital, Brasil de Fato, GGN, 247, Tijolaço, Opera Mundi, DCM, Jornalistas Livres, etc, para apoiar antes de arrependidos do PIG.

PIG que não viu agressão nenhuma à liberdade de imprensa, quando tentou impedir que a mídia independente recebesse publicidade oficial.

Nem quando Eduardo Guimarães, Breno Altman, Paulo Henrique Amorim e Fernando Morais, entre outros, foram constrangidos pelo lavajatismo compadre.

Aquela esquerda recreativa, que não perde chance de fazer festinha com a direita, ganha mais se investir a sua grana em mídia liberal mais decente.

Tipo El País, BBC, Deustche Welle. Ou The Intercept, liberal no conceito americano, mais à esquerda.

Mídia que o coitadinho PIG quer PROIBIR de operar no Brasil…

Liberdade de imprensa é para todos, ou não é liberdade. Nem imprensa.

(Gabriel Priolli éj ornalista. texto postado em seu perfil no Facebook.)

Convidado

Artigos enviados por autores convidados ao Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *