Interesse de quem?

A Oxfam Brasil sugere algumas medidas:

A Oxfam Brasil defende um Estado que funcione para todas e todos e não em função dos interesses de poucos, com mais mecanismos de prestação de contas e transparência, incluindo uma efetiva regulação da atividade de lobby e maior participação da sociedade civil.
• Dados o elevado número de pessoas em situação de pobreza, o Brasil precisa dar continuidade aos investimentos sociais, com visão de largo prazo, progressividade e qualidade.
• A Oxfam Brasil pede a revogação da emenda do Teto de Gastos, já que o ajuste fiscal deve ser feito em outras políticas, vinculadas à tributação, por exemplo. Deve-se aumentar o alcance, a eficiência e a efetividade do gasto social.
• O País requer políticas inclusivas e que permitam melhor distribuição de renda no mercado de trabalho e isso inclui a revisão da reforma trabalhista no tocante à perda de direitos, ao aumento real do salário mínimo e ao devido cuidado fiscal.
• São necessárias políticas públicas e iniciativas privadas que combatam com veemência o racismo institucional e promovam a igualdade de gênero.
• Quanto à reforma da Previdência, a prioridade das mudanças deveria se dar onde o impacto para o ajuste das contas públicas é maior: na alta burocracia do setor público, nos militares e no judiciário. É preciso garantir que a reforma da previdência se torne um mecanismo para enfrentar as desigualdades e não para reforçá-las.
• A Oxfam Brasil defende a manutenção e expansão do Programa Bolsa Família e das políticas de assistência, como meios de garantir uma vida digna a quem mais precisa, reduzindo a pobreza e a exclusão social no país.

(Trecho final de matéria no site Conversa Afiada).

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor