HISTÓRIA DA CRIAÇÃO E DE COMO DEUS CRIOU, COM ADÃO E EVA, BACTÉRIAS E VÍRUS E DEU-LHES O SOPRO DA VIDA

O que mais impressiona na obra da Criação é o preciosismo do artesão associado à simplicidade, a mesma que ainda hoje intriga os criacionistas.

Pois ao amassar o barro que usaria na modelagem do Seu experimento, Jeová, era bem o Seu nome, teve inspiração e tempo para improvisar, arrancando notas improváveis da sua mudez eterna.

Ali mesmo, amolecendo a argamassa com medidas bem dosadas de água, um dos elementos que Lhe ocorreu criar, engendrou a fabricação de formas insuspeitadas de vida — e deu a luz às bactérias, vírus, cêlulas, neurônios e átomos. Enfiou-os no barro a secar, amarrou os desenhos da estrutura do DNA da criatura ainda nos estaleiros da Criação, obra que faria inveja a Paul Klee. Já cansado de tanta criatividade deu àquele corpo inerte o sopro da Criação. E já se dispunha a descansar da obra ciclópica, como registrariam um dia, as Escrituras Sagradas, quado lhe ocorreu que a posteridade O chamaria às falas, pela voz das feministas do século XIX, por haver esquecido a mulher.

Improvisou com arte e segurança, como fariam os brasileiros, depois de matriculados como cidadãos, e ali mesmo extraiu uma costela de Adão, mediante decisão monocrática— e fez a mulher.

A fauna, dela Ele se ocuparia a tempo, que cada coisa no reino de Deus tem o seu lugar e hora.

E pôs-se a descansar merecidamente.

Paulo Elpídio de Menezes Neto

Paulo Elpídio de Menezes Neto

Cientista político, exerceu o magistério na Universidade Federal do Ceará e participou da fundação da Faculdade de Ciências Sociais e Filosofia, em 1968, sendo o seu primeiro diretor. Foi pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação e reitor da UFC, no período de 1979/83. Exerceu os cargos de secretário da Educação Superior do Ministério da Educação, secretário da Educação do Estado do Ceará, secretário Nacional de Educação Básica e diretor do FNDE, do Ministério da Educação. Foi, por duas vezes, professor visitante da Universidade de Colônia, na Alemanha. É membro da Academia Brasileira de Educação. Tem vários livros publicados.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.