Aumenta intolerância contra mulheres, negros, pobres e LGBTs, adverte senador do PT

O senador Paulo Rocha (PT-PA) afirmou que o ambiente de intolerância no país chegou a níveis insustentáveis. Ele observou em pronunciamento nesta quinta-feira (14), em Plenário, que as últimas eleições levaram o Brasil a uma polarização contaminada de ódio e lamentou que a violência aumente nas ruas não só contra o pobre, mas contra as mulheres, que sofrem mais ataques também no ambiente doméstico chegando a casos de feminicídio.

O parlamentar chamou atenção para os casos de intolerância contra os LGBTs, os negros e os pobres e ressaltou que a violência que antes atingia principalmente as periferias está chegando ao centro das cidades. Para ele, é preciso a união dos poderes, mas que a solução não está no armamento. Paulo Rocha acrescentou que a responsabilidade política cai sobre os parlamentares para que o país não viva um retrocesso.

— Nós temos que chamar a atenção de todo o mundo, desde o presidente da República, dos juízes, do Judiciário, do Ministério Público, de todos. Não é só responsabilidade política dos chamados políticos, é responsabilidade de todo mundo, principalmente de quem está comandando o nosso País — disse.

Paulo Rocha lembrou que os avanços da sociedade brasileira foram obtidos por meio do processo democrático e defendeu que a visão autoritária não se sobreponha à vontade da maioria.

— O nosso povo é um povo ordeiro, quer paz, quer dignidade, quer um futuro feliz para a nossa juventude. A nossa juventude está sendo ceifada pela indústria do narcotráfico, pelo vício, pelo banditismo. A solução é exatamente esta: a democracia.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.