A beleza do comum

 

A nossa geração tem trazido uma imagem da figura feminina que se destaca por sua carreira de sucesso, seus diplomas e cursos, sua agenda lotada de compromissos, seus milhões de seguidores, sua conta bancária gorda, que a mostra como extremamente “relevante” para o mundo, e não há nada de errado se você é essa mulher tá?

 

O que acontece é que essa visão da mulher executiva exposta principalmente nas redes sociais e na mídia gera pressão em mulheres que não vivem essa realidade e acabam entrando em uma busca sem fim para se tornarem “atrativas” aos olhos da sociedade.

 

Entenda! O que quero dizer é que existe uma beleza extraordinária no comum, no regar as plantinhas na varanda, em deixar um cheirinho de lavanda no ar da casa, em engomar as fraldas do bebê, no preparo do alimento quentinho que vai nutrir os seus queridos, tarefas que foram muito banalizadas ao longo do tempo. Existe sim, muita beleza em tornar o ambiente do seu lar mais aconchegante e acolhedor, pois apesar desse lugar ser desvalorizado e sem visibilidade para muitas, ele ainda é a matriz de toda a sociedade, e dentro dele a mulher ganha destaque aos olhos atentos dos pequenos que a aplaudem ao fim do dia com beijinhos, carinho e gratidão.

 

Talvez você leia esse texto e ache absurdo colocar a mulher de “volta” a posição de Maria Amélia, mas não é disso que estou falando, é preciso enxergar a relevância daquelas que escolheram se dedicar aos cuidados do lar, afinal é nesse espaço que se formam seres humanos, o lar é nossa primeira escola, nosso primeiro local de convivência  com outros seres, nosso abrigo, nosso lugar de descanso, tornando-se superior  as mais renomedas instituições de ensino.

 

Enxergar a beleza do comum, da mulher que não é “vista” é saber que se pode fazer a diferença, se pode ser relevante, mesmo que o mundo não a conheça, mesmo que você não dê palestras sobre auto ajuda, mesmo que você não tenha títulos e cargos elevados.

 

Se você é ou convive  com a mulher do lar, saiba que seu papel é primordial e você não vale menos que a CEO de uma multinacional, pois em um mundo de iguais essa mulher entende que o seu lugar de relevância começa no seu lar.

Hadassa Cavalcante

Graduada em Jornalismo, Mãe de dois, Vegetariana,Cristã.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.