Vereador Victor Cunha (PTB) diz que a Justiça se omitia diante da corrupção, e critica os super-salários de juízes e procuradores

Victor Cunha (PTB)  criticou as vantagens salariais do Judiciário veementemente, e qualificou a crítica dos procuradores de “no mínimo, graciosa”, já que os membros do Tribunal de Justiça recebem em salários incompatíveis com as remunerações de outros profissionais. “São salários que ultrapassam, muitas vezes, R$ 100.000,00”.

O vereador se mostra perplexo ao afirmar o fato de que tais medidas de moralidade sempre começarem pelo poder Legislativo. “Na verdade, além do Legislativo, também deveriam ser fiscalizados o Executivo e principalmente o próprio Judiciário”. O parlamentar acrescentou que os tribunais estão entulhados de processos que não foram julgados. “Por isso, a Justiça Eleitoral acabou permitindo que uma pessoa impedida de participar das eleições, devido a pendências na Justiça, fosse candidata ao Executivo, como aconteceu com Edmilson Rodrigues candidato à prefeitura de Belém”.

“Sabemos como funciona essa Justiça. É claro que não podemos generalizar, mas o país está nessa situação política por causa da Justiça que se omitiu diante de vários casos de corrupção”. Para Victor Cunha, falta ao Judiciário coragem e dimensão moral para evitar, por exemplo, os super salários no ministério pública e Poder Judiciário.

Heliana Querino

Heliana Querino

Heliana Querino - canivete suíço, jornalista, pesquisadora, educomunicadora, coordenadora de Cultura e colunista no SegundaOpinião.jor

Mais do autor - Twitter - Facebook - LinkedIn

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.