UM DIA

Um dia o coração para

E assim, de repente, o todo expira

Dilui-se na vastidão do esquecimento

 

Um dia o coração para

 

E quando para não tem outro jeito

Que não findar com o clamor premente

De ter sido ao longe uma outra coisa

Maior que tudo

Maior que o vazio que se anuncia

 

Um dia o coração para

E quando esse dia chega nada resta

Sequer lamentar-se pelo tempo que estaria porvir;

O coração, quando para

É por não ter mais aonde ir

 

Duarte Dias

Cineasta, roteirista, curador audiovisual, fotógrafo e compositor, Duarte Dias foi premiado em vários festivais de música no Ceará, tendo lançado seu primeiro álbum autoral, "Jardim do Invento", em fevereiro de 2019. Com premiações em festivais de cinema no Brasil e no exterior, ocupa a cadeira de n° 36 da Academia Cearense de Cinema. Idealizador e diretor geral do FestFilmes - Festival do Audiovisual Luso Afro Brasileiro, e ex Coordenador de Política Audiovisual da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (2016-2019), desempenha, desde 2015, as funções de programador e curador do Cinema do Cineteatro São Luiz e Assessor de Políticas Culturais do Instituto Dragão do Mar (IDM), vinculado a Secult-CE.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.