três poemas para dias parcialmente alegres

 

reencontro ou erupção dos apaixonados

 

distância:

dis

tan

te

quando tarda 

o coração dele

a reencontrar-me.

chegada:

sobre o lábio dele

repousa o meu.

sob minha pálpebra, em projeção

paira o rosto dele, glorioso como o de um demônio.

hálito flamejante abraço terno

uma memória que

como gota d’água

pinga feito tortura chinesa

Vesúvio em minhas entranhas

Amor feito lava.

 

reinaugurar-se

 

a manhã nasce

voraz sedutora

com promessa de chuva 

 

busco-me

no raiar do sol

entre a poesia

o presente e o futuro

 

na quina da aurora

escoro-me

para contemplar a solidão 

em estado de graça

 

amanhã hei de renascer 

voraz, sedutor

com promessa de sol

sijô cantado em g10

 

a calma da onda do mar

meu espírito seria

a paz do voo de uma garça

a tranquilidade do vento da manhã

meu espírito seria

se me dissessem que Deus é simplesmente

o teu sorriso àquele dia

 

estes poemas encontram-se publicados em GOMES, Jean Carlos (Org.). Vozes de Aço: XXII antologia poética de diversos autores – homenagem ao poeta Ruy Espinheira Filho. Volta Redonda (RJ): PoeArt Editora, 2020.

Jair Cozta

Jair Cozta

Jair Cozta é Produtor cultural, artista, ativista queer e revisor de textos em Língua Portuguesa. Às vezes é do tamanho da duração do instante. Cursou Letras na UECE e atuou como produtor em diversos espaços culturais de Fortaleza.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.