Arquivos em Tags: marta pinheiro

FALTA-ME O AR

Quase 300 mil vidas
ceifadas de um último abraço
e sem que pudessem respirar seus lares
e sentir o amor borbulhante
…que pulsa no coração de quem fica
partiram rumo ao olimpo
para descansar os sorrisos que outrora nós fizeram sorrir e
valsar a música dos encantados..
fazendo

O Artífice

– Ó quão desassemelhado és tu
do que me faz suspirar.
Meus versos brancos e livres,
cantam o perfumado amor.
Eu desejei por dez vezes,
o estéril filho do deserto.
O destemido escriba,
dos enredos nefastos.
Cessei de querer-te,
quando com destreza,
sitiastes minha luz!
Cantemos ao sol amarelo
que fez apagar

OBSCURIDADE

vejo tudo fosco
borrado, meio sujo.
foi o grito que rompeu com o ontem
mas que até hoje ecoa.
tem ontens em todos os hojes.
faz sol,
chuva
e novamente ecoa.
Já é noite.
Aquele sujeito permanece de costas pra mim?
…esguio, pálido, exaurido.
um poço de desconvivência!
vire-se! você não me

In-verso

é o inverso de tudo que fala. o avesso.
é aquilo que nunca foi, mas imagina ser.
publicita seu sonhos como se fossem reais e tem quem os compre.
arma a lona
veste uma capa
e ao virar-se…
avista arquibancada cheia!
é o palhaço do circo do

Cada palavra não dita

Cada palavra não dita, adiada, contabilizo um dia a menos de sol.
É aquele abraço apertado, que nunca irá receber. É o beijo demorado, guardado, que não chegará.
Cada palavra não dita, engasga, sufoca.. fazendo cair chuva até inundar.
É sorriso de menos

Sobre os meus ídolos

Grande parte dos meus ídolos moram aqui e dos meus heróis, também. Tudo gente simples, livre, criativa, sensível e anônima. Quase nenhum deles se benze. Nunca aprenderam a bater continência, mas batem tambor com maestria. Alguns não sobem ao palco