Arquivos em Tags: crônica

No Mercado das Artes

Começo de tarde. Fim do horário do almoço. O cheiro de café no bule se espalha. Olho ao redor. Me sinto como os intelectuais que compartilham os mesmos espaços que aqueles indivíduos que dedicavam suas vidas à arte. Suspiro em

Mercado de Sinônimos

Pense numa confusão semântica, um abuso de linguagem! Dizem que vivemos numa sociedade de mercado, de mercado livre. 
O mercado subiu.
Desceu o mercado.
O mercado tá quente, tá livre, tá peixe.
O mercado do qual os jornais nos falam todo dia – o

São Sebastião

Acolho os desejosos por tapioca, buchada, sarrabulho e cuscuz, quem vêm a mim antes da badalada das 6h da manhã e antes de deitarem em suas camas e finalmente gozarem o sono dos que aproveitam a noite.
Recebo em minhas madrugadas

Buraco da Gia

A Cidade do Sol amanheceu alaranjada. O dia já estava avisando que ia ser bem quente. O cotidiano convidava a população para as suas lutas. O Buraco da Gia é um ponto comercial de Fortaleza. Um lugar de compras que

Beco da Poeira, mini Curso Empreendedor

 
Olha, acolá tem um lugar em que toda roupa que tu procurar tu encontra.
Eu via algumas mulheres combinando a ida até o fantástico mundo das roupas pela metade do preço. Se comparássemos aos preços das lojas do Centro de Fortaleza,

O shopping dos pobres

– Moço, quanto é o vestido?
– É R$ 40,00, minha jovem!
– Vixe, moço! Eu só tenho 35,00 e preciso de uma roupa pra vestir no Natal, já até comprei a do ano novo, e sobrou só esse dinheiro, não dá

77 – Renato Angelo

 
Certo dia, conversando em uma festa com alguém em comum, foi-me revelado um novo estilo de lidar com a memória familiar, a afetividade e a privacidade. Meu interlocutor, pai recente, me contava de sua felicidade em descobrir-se criador. Como um