Sobre amor e amamentação

Hoje Aaron completa oito meses. Há oito meses eu amamento o meu filho. Precisamente há seis meses faço uma dieta restritiva de soja e de traços de leite. Aaron tem alergia alimentar. Seu organismo interpreta as proteínas de alguns alimentos como invasoras e se defende, causando as reações alérgicas. 

 

Deixar de comer o que todo mundo come é muito difícil. Comer somente o que é produzido na minha casa demanda muito tempo. Não comer fora seria praticamente impossível para algumas pessoas. Trocar os utensílios da cozinha, ler rótulos, ligar para os SAC’s dos produtos, estudar constantemente sobre alergias foram e são algumas das ações que incluímos em nosso cotidiano. 

 

Fazer isso seria uma tarefa praticamente impossível para mim. Mas não caminho sozinha – o pai de Aaron é meu grande companheiro. Juntos, de mãos dadas com afetuosidade, mudamos nossa percepção sobre alimentação e excluímos da nossa casa qualquer produto que possa conter leite, soja, derivados ou mesmo traços desses alérgenos. 

 

Relato nossa história não para expor o quanto eu consigo ou não me desprender de certos alimentos para continuar amamentando meu filho, mas para falar da importância do leite materno. 

 

Eu sei que Aaron, um dia, vai alcançar a tolerância às proteínas do leite e da soja. E eu não amamento pensando unicamente no potencial de cura que o leite da mãe oferece para o bebê. Para além de nutrir e fortalecer o sistema imunológico, amamentar na minha vivência de mãe é um ato de amor. É em meus braços que eu alimento meu filho, que eu o afago, dou carinho e atenção. E para além de qualquer alergia, é com carinho, cuidado e dedicação que eu quero que meu filho veja sua alimentação de forma tranquila e saudável. E que o faça com amor. Amamentar é dedicação. É doação. E é como construir, colocando tijolo por tijolo, as bases de uma casa. Eu as quero bem firmes, por isso aposto na calma e devoção a esse lindo ato que é amamentar.


Luana Monteiro

Cientista social, mestre em Sociologia (UECE) e pesquisadora.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.