Senador do PP diz que vaquejada é atividade cultural regional e apoia turismo

Ao discursar no Plenário nesta terça-feira (25), o senador Benedito de Lira (PP-AL) lamentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a vaquejada. Ele registrou o fato de que a Esplanada dos Ministérios foi tomada “por centenas de caminhões, além de vaqueiros e cavalos”, em uma manifestação a favor da prática. O senador ressaltou a longa tradição da vaquejada e sua importância econômica para Nordestino

– A vaquejada colabora com o turismo nordestino e já se incorporou à atividade cultural da região – declarou.

Benedito de Lira disse que milhares de pessoas vivem da vaquejada nos estados do Nordeste. Ele disse temer o aumento do desemprego, com a proibição. o senador manifestou sua solidariedade a todos aqueles que trabalham na vaquejada e argumentou que, muitas vezes, os campos de futebol “são transformados em campos de guerra” e nem por isso o esporte é proibído.

– Eu espero que o Congresso Nacional possa regulamentar a vaquejada. Não é só discurso que vai resolver – declarou.

Usinas

Benedito de Lira também fez uma homenagem à cultura canavieira de seu estado, Alagoas. Ele fez um histórico das usinas de açúcar e álcool no estado e pediu ao governo que dê atenção aos produtores de cana da região. O governo, acrescentou Benedito, deveria apoiar a produção de cana, como forma de manter os empregos dos trabalhadores alagoanos. De acordo com o senador, com a quebra de muitos produtores, houve um aumento do êxodo rural.

– São cerca de 250 mil pessoas sem ter como trabalhar. É duro, mas é a verdade – lamentou.

Agência Senado

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião.