Quem sou eu

A noite e as estrelas contadas nas pontas dos dedos. No terreiro, deitada no chão, eu.
A luz do candeeiro, o santo na parede e o cheiro de canjica com canela. Vovó lina na cozinha e vovô Chico com o radiozinho de pilha e uma xícara de café na outra mão.
Deitados no chão, eu, Tico e Leda, meus irmãos. No céu, as estrelas Dalva, o Cruzeiro do Sul e as Três Marias.


O universo era aquilo ali.
O radio tocava uma canção de amor e papai recitava versos de cordel. Mãezinha sentada na cadeira de balanço, era a nossa rainha, olhava a lua e as estrelas ao som de mais uma canção de amor.
Eu sou lembranças, eu sou memórias.

Heliana Querino

Heliana Querino

Heliana Querino - jornalista, escritora, pesquisadora, coordenadora de Cultura em SegundaOpinião.jor Um cronópio num mundo repleto de Famas. Metade de minha alma tem quinze, a outra, duzentos anos.

Mais do autor - Twitter - Facebook - LinkedIn

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.