Quem Somos

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política e à cultura criado em  20 de julho de 2012. Nossa matéria prima é a opinião. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, professores e estudantes universitários, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

2 comentários

  1. Avatar

    Denis FKD

    Bem, eu estava pesquisando sobre a atual elite brasileira. Encontrei um artigo do ano passado chamado: as sete elites brasileiras. Eu queria muito comentar lá, mas por algum motivo técnico o site não está autorizando isso. Minha vontade de comentar é muita, muita mesmo.

    LINK: https://segundaopiniao.jor.br/sete-elites-brasileiras/

    Em primeiro lugar, parabenizar a genialidade do texto. Raras vezes vi trabalhos tão bem feitos Achei uma análise quase perfeita do que eu acredito ser também hoje a elite brasileira. A pessoa que escreveu tal texto, demonstra ser extremamente inteligente. Se um dia puder, é o tipo de pessoa com a qual eu gostaria de ter um papo. Só uma pessoa muito observadora, racional e extremamente intelectualizada pode ter escrito aquilo.

    Ter gostado, não quer dizer que eu concorde com todos os pontos. Numa discussão civilizada, pessoas podem tranquilamente discordar, desde que com respeito e cordialidade de um pelo outro. Quero pontuar algumas coisas:

    – A ELITE ROMERO BRITO: Discordo que esse tipo de elite vota (no caso votou) no presidente Bolsonaro pelo fator segurança. Para mim essa elite é a que eu tenho em mente como dona de carros blindados, mansões protegidas por seguranças, vidros anti arrombamento, tudo de mais moderno em segurança. É uma elite que escolhe Miami para se estabelecer quando o país vai mal… segurança nunca foi um problema para eles. Acho que eles votam Bolsonaro por uma simples questão de ignorância mesmo, pois ele é carismático (é a dura verdade! As pessoas fazem enormes multidões para ouvir o que ele tem a dizer, fazem o gesto da pistolinha, imitam o jeito, chamam de mito, vestem a camisa dele…). Ele é um presidente militar (acham que vai botar ordem no país), ele fala uma linguagem que eles entendem, que estão acostumados, oferece soluções curtas simples para problemas complexos que exigem soluções de longo prazo. Segurança é mais uma pauta que eles acham importante.

    -O TOM QUANTO AS ELITES: O brilhantismo do texto ofusca-se um pouco nos momentos em que nota-se um tom de desdém às elites. Um rancor desnecessário. Como se tudo de ruim que acontecesse no país fossem as elites, como se fosse apenas tirar os ricos e “PLIM”, o país esta a salvo! É algo que precisa ser um pouco mais pensado, pois nem tudo é preto no branco. Não é maldade pura ou bondade pura. Nem todo rico que é de uma elite tal ou tal odeia o país e quer morar lá fora. Os ricos são como nós em muitos aspectos. Tem ricos que amam o Brasil, tem ricos que odeiam o Brasil, tem ricos que são arrogantes, tem ricos boa pinta. Dá pra você ter um rico brincalhão tipo Silvio Santos, ou um rico chato igual o Lehman, um rico mongão Igual o Eduardo Severin ou um descolado igual Eike Batista, ricos picaretas e ricos que vieram do nada para o tudo só na raça. A verdade é que eles prestam um serviço e um desserviço, suas contribuições foram das piores as melhores. Dizer que eles não contribuíram em nada é loucura. E o Barão de Mauá que industrializou o Brasil? Ruy Barbosa e Joaquim nabuco, que lutaram para exterminar o atraso da escravidão? Temos diveros empresários bons, que tem consciência social, que geram empregos bons para milhares, que praticam filantropia. Não é pelo fato de uma pessoa ter dado a sorte de poder contar um um bom patrimônio que ela é ruim. O capitalismo é um grande jogo de interesses, a ideia é que você precisa criar algo de valor para alguém para receber por isso, muitas vezes enriquecendo outros ao mesmo tempo que enriquece a si mesmo. No capitalismo temos essa enorme desigualdade, esse consumismo doentio, a destruição acelerada da natureza e de valores humanos tão básicos. Ao mesmo tempo, só no capitalismo temos esse constante ritmo de inovação, essa circulação de riqueza, esses produtos de tanta qualidade… Não é algo bom ou ruim, é da forma estranha como é. É verdade que gente do mercado financeiro pode ganhar muito dinheiro, mas eles também financiam muitos projetos bons e lucrativos para o Brasil (algo que o BNDES pecou muito recentemente), permitem que muita gente financie uma casa própria quando o governo vai mal das pernas, remunera pessoas que estão poupando dinheiro em vez de estar consumindo besteiras por aí. Ao mesmo tempo o mercado financeiro arranca sua casa, toma seu carro, parasita o governo e oferece juros maiores que de agiotas e exploram a ignorância alheia das pessoas em finanças pessoais. É muito cinza, não é só preto e branco.

  2. Gilmar de Oliveira

    Gilmar de Oliveira

    Muito interessante a proposta do SEGUNDA OPINIÃO. É um reduto de pessoas que pensam fora da caixa. Muito bons os textos que li .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.