PT, NUNCA PB.

Domingo de sol, pingo do meio dia, uma mesa de granito preto na cozinha. Do lado de lá, a mãe dos meus filhos; do lado da cá, eu com vontade de tomar umas e outras e pecar. No meio, uma embalagem esverdeada ostentava o número 160. Dentro dela uma morena virgem, esperando ser bulida … na linguagem do meu sertão. Agarreia-a pelo seu pescoço comprido e fino, puxeia-a para perto de mim, beijei o seu ombro e, ao ver o copo em forma de sino que a acompanhava, lambi os beiços e disse: é hoje que vou soltar todos os cães que estão dentro de mim.

Liguei o celular e digitei: R.o.b.e.r.t.a M.i.r.a.n.d.a. Ela apareceu deslumbrante, cantando Paixão Fatal.

Gute, gute, gute. A dose caprichada do Brazilian Whisky, no dizer do meu saudoso amigo William Donelley, desceu redonda de goela abaixo. Minha mulher não gosta de bebida, saiu e eu fiquei só, ouvindo música, bebericando e elocubrando. Não gosto de beber só; pior ainda, quando é em casa sem ter com quem conversar!

Meus pensamentos viajaram. Visitei as escandalosas demarches políticas para a eleição do Presidente da Câmara dos Deputados. Coloquei a segunda dose e, antes de saboreá-la, inspirei fundo e disse de boca cheia: PQP, até o PT, meu partido, perdeu a vergonha e o senso do ridículo!!! Misturado, do 1º ao 5º, com os golpistas em nome de “um mal menor”, como tentam justificar suas atitudes, no caso do PT, de forma desaverganhada. Não há quem faça essa ideia louca entrar na minha cachola.

Inconcebível o Partido dos Trabalhadores compor com golpistas, traíras de primeira categoria, com ideias escravocratas, para discutir os destinos do povo brasileiro, que são lacaios históricos de uma elite perversa, segundo o cientista Jessé Souza.

Quais as estratégias que o PT usou para se construir e conquistar a confiança do povo antes de ascender ao poder?

Como outrora conseguira angariar tanta confiança da população, se não tinha nada para oferecer aos seus militantes, senão luta, luta e mais luta contra os privilégios da burguesia?

Quando o PT passou a ser governo e entregou inúmeros benefícios ao povo, enfiou-se nos gabinetes e saiu das ruas, seu prestígio diminuiu. Faltou também comunicar adequadamente o que estava entregando, como e porquê. Se isso tivesse acontecido, o golpe de 2016 não teria sido perpetrado. A mídia corporativa é frouxa, o parlamento é covarde e o judiciário é sonso e medroso. A corrupta Lava-Jato, que quebrou tantas empresas, desempregou pais de família e ajudou no parto do Bolsonaro, não teria sequer sido gestada.

O anti-petismo foi criado através de uma avalanche de narrativas mentirosas e todo tipo de manipulação. Na minha análise, existe um único responsável: o meu partido, o PT, que deu a escola, mas não deu a educação político-crítica; deu o pão, mas não mostrou de onde vinha e porque vinha; treinou a língua para belos discursos, mas não exercitou os músculos para lutar pela defesa de direitos adquiridos a palmo de gato.

Meu Deus, parece que estou delirando!!! Vejo que o meu partido, o maior da America Latina, se não retomar de verdade as bandeiras de luta da classe trabalhadora, seu conceito ficará mais baixo do que os peitos de uma peba.

A extrema direita usa o espantalho do comunismo para dominar as massas pelo medo; a direita usa o espantalho do fascismo para conseguir o mesmo objetivo e cooptar a esquerda que está anômica e, lamentavelmente, consegue com facilidade.

O descalabro é assustador. A mesma burguesia podre que derrubou a Presidenta Dilma Roussef, prendeu o Presidente Lula e o impediu de concorrer às eleições passadas e ainda o mantém fora do jogo político, divide-se em duas bandas pertencentes ao mesmo tumor maligno; uma delas é, incrivelmente, considerada um mal menor. E fazem isso em nome da democracia.

Onde o povo é impedido de participar plenamente dos movimentos políticos, inexiste o tão propalado estado de direito. A democracia aqui é algo lúdico, tão real quanto o Papai Noel.
Não perco a esperança, porém.

PT, que coisa feia! Nunca pensei que você descesse a tal ponto: jantar com quem prendeu o Lula, deu uma rasteira na Dilma, tirou o pão da mesa de milhares de trabalhadores, … … … Vou dar um cascudo em você. Quando enxugar as lágrimas, convido-o a voltar às origens e contextualizar-se para enfrentar os desafios do momento presente. A bandeira nº 1 a ser empunhada, com força revolucionária, é o resgate dos direitos políticos do Presidente Lula, o brilho maior da nossa estrela vermelha. E nunca esquecer que nossa sigla é PT – Partido dos Trabalhadores; nunca PB – Partido da Burguesia.

Gilmar Oliveira

Gilmar Oliveira

Gilmar Oliveira, Professor Universitário.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.