Vi e Vivi – Daniella Cruz

Observando um pouco do que fiz ao longo dos últimos anos, pensei…
A gente costuma fazer uma lista de coisas pra realizar durante o ano, e nessa lista, de dez objetivos, muitas vezes, oito ou nove estão relacionados à conquista de coisas materiais.
Tentei fazer o inverso. Nos últimos anos fiz listas que contemplassem a minha inteireza. Me prometi ao menos tentar algumas coisas.
Tentei viver cada dia, e não só os vivi, mas me senti viva dentro deles. Senti o pulsar de cada emoção dentro de mim, as doídas e as felizes, todas elas eu vivi, uma a uma. Eu já tinha aprendido a regra do jogo, eu entendia que as emoções doídas não eram um erro ou um fracasso, eram na verdade, parte da minha vida que estava sendo construída, e tudo faria parte de mim, eu não podia morrer antes da hora, e aquele momento de dor não era o fim. Sustentei as pétalas que pude.

 

 

Vivi cada dia a sua verdade, e isso ajudou a manter em mim não só lembranças nubladas, mas principalmente a verdade que existia nos dias de sol.
Não vi apenas a névoa, e ao limpar a visão, vi ao meu redor gente com vontade de ser diferente, mesmo quando o próximo passo estava preso à uma incapacidade que sinceramente me assustava.
Vi frieza inocente, vi sinceridade sem tato, coisas que não partiam de mim, mas eu via.
Vi a certeza e a morte de amores que não souberam ser. Vi um amadurecer tardio, lento, doloroso e sofrido, mas não em mim.
Vi empenho, vi garra, vi uma vontade imensa de trazer a felicidade pra dentro, de ver o sorriso constante.
Vi tanta coisa, pensei tanta coisa, repensei outras, desconstruí pra construir novamente.
Construir um novo olhar, sem mágoa, mas com compreensão.
Vi e vivi tudo isso pra entender que compreender também é uma forma de amar. Vi e vivi tudo isso pra entender que existem várias formas de amor, e que quando uma forma acaba, não precisamos odiar, apenas mudar o tom.

Daniella Cruz

Daniella Cruz

Daniella Cruz é Psicóloga, orientadora de Carreira. Graduada em Gestão Estratégica de Recursos Humanos, Especialista em Gestão de Pessoas e Liderança. Trabalhou na Europa na execução de projeto voltado para a neuropsicologia e acompanhamento de idosos com Alzheimer e outras demências. Tem participação em antologias literárias e é colunista no SegundaOpinião.jor.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.