Para quem não gosta de política, por Danilo Ramalho

Esta vai para aqueles que torcem o nariz – isso quando não usam um palavrão – quando o assunto é gostar ou não de política.

Todos nós estamos acompanhando o drama do estado do Rio de Janeiro no que se refere às finanças, sem poder o governo, honrar com o mais sagrado dos direitos de quem se dedica ao trabalho honesto: o salário dos servidores.

Ora, sem salário você não pode nada numa sociedade como a nossa. Você nem existe!

A ajuda para estes homens e mulheres humilhados e vítimas da corrupção e da desorganização da administração pública, a ajuda vem de outros funcionários, públicos iguais a eles, que ainda estão tendo a graça de receberem seus pagamentos.

É por sentir a dor dos colegas que eles criaram a ‘fila da esperança’, uma forma de distribuir cestas básicas. E que isso sirva de exemplo, até porque, amanhã muitas cidades e estados podem ter uma franquia de uma fila destas, afinal o desequilíbrio orçamentário não uma mazela somente do Rio de Janeiro.

E a aí vem você dizendo que não gosta de política. Muito bem, são aqueles que não gostam de política que emprestam poder a homens e mulheres, durante 4 anos, para que eles façam o que estamos vendo: destruindo cidades e estados inteiros. Pior, destruindo vidas. Pior ainda: destruindo sonhos.

E você aí dizendo que não gosta de política.

Danilo Ramalho

Jornalista e professor

Danilo Ramalho

Danilo Ramalho

Jornalista, Consultor e Professor na Academia da Palavra

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *