Operação Lava a Jato, a máscara caiu, de apolítica não tinha nada. Por LUIZ REGADAS

O site The Intercept recebeu vários arquivos e começou a divulgar hoje, 9, que a operação conhecida como Lava a Jato não tinha nada de apolítica e de apartidária como pregavam. Pelo contrário, tramaram contra a entrevista que o ex-presidente Lula daria a Folha de São Paulo antes das eleições e comemoraram o cancelamento da mesma após o ministro do Supremo, Luiz Fux, conceder a liminar a pedido do Partido Novo.
“Não se trata de uma confissão isolada. Toda a discussão, que se estendeu por várias horas, parece mais uma reunião entre estrategistas e operadores anti-PT do que uma conversa entre procuradores supostamente imparciais.” (The Intercept”)
O site Intercept também divulgou que o procurador Deltan Dallagnol divulgou no grupos de bate papo que faz parte com outros procuradores da Lava Jato, no aplicativo Telegram, que duvidava das provas contra Lula e de propina da Petrobras. Dallagnol não achava que existissem provas sólidas que realmente ligasse Lula ao crime, a ter recebido um apartamento como propina por supostamente beneficiar a empreiteira OAS. Tudo isso, segundo a reportagem, horas antes de ir apresentar o famoso Power Point, a denúncia do triplex contra o ex-presidente que o condenou meses depois.
“Falarão que estamos acusando com base em notícia de jornal e indícios frágeis… então é um item que é bom que esteja bem amarrado. Fora esse item, até agora tenho receio da ligação entre petrobras e o enriquecimento, e depois que me falaram to com receio da história do apto… São pontos em que temos que ter as respostas ajustadas e na ponta da língua.” (Dallagnol apud The Intercept)
Então, como podem ler trata-se de mais uma etapa da farsa da Lava Jato que vai caindo e está sendo provado, desmascarado, que de imparcialidade os procuradores desta operação que destruiu a economia do Brasil não tinha nada. Esses “donos da lei” ajudaram a dar um golpe no país, a destituir uma presidenta sem crime e a prender o ex-presidente Lula sem provas de uma forma bem arquitetada. Opa, não muito, pois não há crime perfeito pois foram gravados e agora estão sendo desmascarados.
Luiz Carlos Prata Regadas

Luiz Carlos Prata Regadas

Sociólogo e Mestre em Políticas Públicas pela Universidade Estadual do Ceará- UECE. Tenho experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Política Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: política brasileira, geopolítica e influência da grande mídia.

Mais do autor - Twitter - Facebook - YouTube

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.