Me engana que eu gosto, por Jana

O novo governo começou e conta com o apoio de nove entre dez brasileiros, afinal ninguém que voa num avião torce contra o piloto, já disse o derrotado (mas preparado) candidato Ciro Gomes, que, ao longo da campanha, teve uma atitude respeitosa e cortês com o adversário, seu colega na Câmara dos Deputados.

O novo presidente eleito e já empossado continua em contato direto com os seus eleitores, falando diariamente, várias vezes ao dia, através das redes sociais, recusando-se a aceitar como intermediária a grande imprensa do eixo sul, que veste as notícias com a roupa e o estilo que convém a seus próprios interesses.

Montado o ministério com nomes rigorosamente técnicos, sem qualquer negociação com partidos, como sempre foi em todos os governos anteriores, o presidente cumpre sua promessa de campanha de salvar o Brasil. E o Brasil já começa a ser salvo.

Depois de três anos, é preciso despetizar o governo em todas as suas entranhas, eliminando qualquer resquício de fanatismo comunista que só levava o Brasil para a venezuelização. Quem não concordar que vá para Cuba.

As reformas são urgentes e indispensáveis e cabe ao Congresso fechar os olhos e votar, aprovando-as para o bem de todos e felicidade geral da nação. Sem elas, o trem descarrilha, o rumo se perde e o desastre fica inevitável. Principalmente a reforma da previdência. Que cada um cuide de si e de seu futuro, principalmente de sua velhice. E para isso terão toda a vida. O Estado não tem que se meter nesses assuntos pessoais. Que cada um faça sua poupança e vá ao mercado para fazer seus investimentos de maneira responsável.

E no campo da educação, um grande avanço já se fez. O Ministério da Educação dobrou o tempo permitido de aulas à distância. Agora já são quarenta por cento. Logo avançaremos mais e teremos uma educação ainda mais elaborada, ágil, esteticamente planejada e, sobretudo, eficiente. Querem saber aonde vai dar esse avanço: no futuro toda a educação se fará à distância, com alta qualidade e será igual para todos, ricos e pobres, na capital e no interior, no norte e no sul. E o mais importante: gratuita.

A saúde também deve marchar para mais liberdade, mais qualidade e mais flexibilidade. Quanto mais mercado, mais avanço. A tecnologia avança em todas as áreas. Por que engatinha na saúde?

Quem sabe este novo governo tem a necessária coragem para enfrentar e superar essa limitação…

Na segurança tem o novo governo espaço e condições de mostrar serviço à população (pois na economia a linha do horizonte apenas se desenha). Rigor, muito rigor. Coragem e enfrentamento profissional qualificado e equipado, inteligente e eficaz.

O Brasil precisa avançar. Que fique para trás o velho “me engana que eu gosto”.

Jana

Jana

Janete Nassi Freitas, nascida em 1966, fez curso superior de Comunicação, é expert em Administração, trabalhou como executiva de vendas e agora faz consultoria para pequenas e médias empresas, teve atuação em grêmios escolares quando jovem, é avessa a redes sociais embora use a internet, é sobrinha e neta de dois vereadores, mas jamais engajou-se ou sequer chegou a filiar-se a um partido, mas diz adorar um bom debate político. Declara-se uma pessoa “de centro”. Nunca exerceu qualquer função em jornalismo, não tem o diploma nem o registro profissional. Assina todos os textos e inserções na internet como “Jana”.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.