INDEPENDÊNCIA PARA OS COLONIZADORES, MORTE PARA NÓS INDÍGENAS

Em meio a uma pandemia…

O encontro entre humanos e povos originários desencadeou uma pandemia para nossos mundos originários.

Um encontro de guerra e morte causando a morte de milhões e milhões de vidas, perspectivas e seres.

Para nossos povos essa “visita” dos humanos foi o fim do mundo.

O humano que vinha da Europa quando desciam de suas caravelas em nossas praias deixavam um rastro de morte. Um constante cheiro de extermínio para nossos povos que fede até hoje.

O humano que desceu aqui deu origem a essa humanidade que hoje cultua o cheiro de morte comemorando a independência.

Deixando de maneira permanente para nossos povos e para a terra o grito de morte e nenhuma independência.

Essa humanidade moderna, civilizada, independente, soberana, não reconhece que o vento vive, que as aguas falam, que as rochas riem, que o fogo encanta, que as árvores cantam e que os encantados ensinam.

Essa humanidade hoje neste dia 07.09.20 ainda cultuam o mito da independência. Cultuam os colonizadores, cultuam a morte da terra e dos nossos povos.

Os humanos do Brasil hoje gritam “INDEPENDÊNCIA OU MORTE”.

MAS A INDEPENDÊNCIA É SÓ PRA ELES E A MORTE SÓ PRA NÓS.

Colonização é guerra e a independência do Brasil é uma farsa.

Ass: sentimento desaldeado de um indígena selvagem COELHO TOKARIJÚ

Felipe Coelho Tokarijú

Felipe Coelho Tokarijú

Felipe Coelho Tokarij˙. IndÌgena selvagem, desaldeado, autodeclarado e pertencente ao povo Tokarij˙.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.