Desviando T.S.Eliot ou abril despetalado

Abriu a página do jornal

abril quatrocentos mil

Abriu lacuna

em desolado abril

E à tarde no Brasil, a noite dorme sem nenhuma paz

Abril, adormecido acordado, fatigado, ao nosso lado alguém jaz

enquanto no Planalto há um capataz

O enterro dos mortos, escreveu Eliot, “Abril é o mais cruel dos meses…” 

T.S. você sabia que em 2020 o verão nos aturdiu? É 2021, quanto das estações já nos consumiu?

Eu leio quase todos os dias 

Eu leio quase todas as noites

E mesmo nas montanhas, onde se sente a liberdade, até o pássaro preto que semeia a floresta, até o grilo sente medo do ar que falta para irrigar o seu mitigar. 

 

Heliana Querino

Heliana Querino

Heliana Querino - jornalista, escritora, pesquisadora, coordenadora de Cultura em SegundaOpinião.jor Um cronópio num mundo repleto de Famas. Metade de minha alma tem quinze, a outra, duzentos anos.

Mais do autor - Twitter - Facebook - LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.