Deputado Nivaldo Mulim (PR) quer que o Estado crie centros de estudos para autistas

Centros de estudos profissionalizantes para a pessoa com Transtorno de Espectro Autista poderão ser criados no Estado. É o que determina o projeto de lei 311/15, do deputado Nivaldo Mulim.

Segundo o texto, o projeto segue a Lei Federal 12.764/12, que garante o acesso à educação e ao ensino profissionalizante a quem tem autismo. Os centros de estudos deverão ser equipados com instalações físicas apropriadas, assim como a metodologia de ensino deverá respeitar as necessidades dos alunos.

“Muitas pessoas com transtorno de espectro autista têm o intelecto preservado, vários com inteligência superior à média, mas não conseguem interagir porque não sabem usar os canais normais de comunicação. A inclusão no mercado de trabalho é difícil, mas é possível, e o estado deve fornecer meios que facilitem essa inclusão”, diz Mulim.

Fonte: Camila Pontes (ALERJ)

 

 

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.