Deputado Agenor Neto culpa governador Camilo Santana por caos na saúde

O deputado Agenor Neto (PMDB) ressaltou o quadro de saúde do Ceará: o setor está “na UTI” e a origem do “caos estaria na falta de gestão e recursos”. O deputado denunciou o atraso nos repasses de recursos aos consórcios municipais e informou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), de Iguatu, não recebeu sequer o previsto para dezembro.

Agenor Neto culpou o governador Camilo Santana pelo atual estado da área médico-hospitalar. O parlamentar considerou ainda que a presidente Dilma Rousseff também “enganou” o Estado, transferindo cerca de R$ 1 bilhão a menos do que o previsto. “O governador precisa vir a público explicar o que está acontecendo”.

Agenor alertou ainda que não se trata de obras em atraso, mas vidas de pessoas que estão sendo sensivelmente prejudicadas. “Quase 10 mil pessoas, em Iguatu, foram às ruas para mostrar toda a indignação com o descaso com a saúde e a educação”. De acordo com o parlamentar, as obras das instalações do campus universitário de Iguatu estão atrasadas há sete anos.

“No último dia 20, tivemos audiência no Ministério Público e a promotora Isabel Porto deu prazo até o dia 30 para o Governo do Estado se pronunciar e resolver a situação do hospital regional, que atende 10 municípios e é bancado só pela prefeitura de Iguatu. O executivo municipal não tem mais como suportar com as despesas de mais de R$ 8,4 milhões anuais, sozinho”, acrescentou. Agenor Neto disse que, se a situação não for sanada, o Governo terá de assumir integralmente o hospital, já que a prefeitura abdicará da gestão.

Agenor Neto salientou que o hospital atende uma população de cerca de 500 mil pessoas, que serão prejudicadas caso não seja encontrada a solução para o problema. “A situação está insustentável”.

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.