Delegado diz que PF não faz vazamento seletivo: é a imprensa que seleciona

Para o delegado da Polícia Federal Marcos Ribeiro, deve ser diferenciado o vazamento de informações e a seletividade da divulgação. “Nós temos uma imprensa livre e, às vezes, ela, no exercício da liberdade de divulgação, faz a seleção do que deseja divulgar”. Ele afirmou que não foi detectado nenhum vazamento no âmbito da Polícia Federal na Lava Jato.

Ribeiro disse ainda que a publicidade dos processos, deixando-os disponíveis a todas as partes envolvidas e até mesmo à imprensa, facilita a seleção de conteúdos para divulgação. “Eu prefiro entender que há informação seletiva desse ou daquele veículo, conforme a sua pauta editorial. Não há, por parte da Polícia Federal, e não conheço também dentro do processo da Lava jato, qualquer comprovação de vazamento ilegal, porque, se assim for, ele será com certeza devidamente punido e apurado”, acrescentou.

(Trecho de declarções feitas no programa brasilianas.org, da TV Brasil, toda segunda, 23 hs, sob o comando de Luis Nassif)

 

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião.