DEDO DE PROSA

Sei que nunca estou sozinho
Há flores pelo caminho
De todas as cores e formas
Um motivo que transforma
Se estou borocoxô
Tudo ganha outro sentido
Quando me pego envolvido
Com todo tipo de flor
Paro mesmo e converso
Escrevo mais outro verso
Inverto o estado de humor
Não estou fugindo da dor
Só estou compreendendo
Seu poder transformador
Isso pode ser aquilo
Então, fi-lo, porque qui-lo
Tirei uma prosa com flor

Setembro/2023
Dora de Paula

Foto: arquivo pessoal

Dora de Paula

Maria Auxiliadora de Paula Gonçalves Holanda, doutora em educação-UFC, mestre em Educação-UnB, Arteterapeuta- Instituto Aquilae, escritora e compositora.