A Cúpula Conservadora das Américas e a Direita no Brasil, por EDUARDO PAULINO

No dia 08 de dezembro de 2018, aconteceu uma reunião da Direita ideológica no Brasil. Na chamada Cúpula Conservadora das Américas, reuniram-se nomes como a de Eduardo Bolsonaro (deputado Federal eleito por São Paulo), Príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança (líder do movimento Acorda Brasil), Roderick Navarro (membro do grupo Rumbo Libertad), Orlando Gutierrez (representante dos exilados cubanos nos EUA), Olavo de Carvalho (escritor e jornalista brasileiro), entre outros.

A Cúpula deverá lançar a “Carta de Foz”, um documento com os principais pontos discutidos ao longo do evento. Este documento deverá servir como diretriz para movimentos de direita no continente latino-americano.

O evento mostra como a Direita cresceu no Brasil. Desde 2014, quando surgiu o MBL (Movimento Brasil Livre), a Direita vinha em ascendência perante uma crise econômica do governo Dilma e que posteriormente, trouxe uma crise à Esquerda.

Com a crise da esquerda e denúncias de corrupção, Bolsonaro se opusera à Esquerda ideológica e se posicionara à Direita política. Ganhando eleitores pelo Brasil, Bolsonaro passou a levar muitos eleitores para a Direita. Não queremos dizer aqui que todas as pessoas que votaram em Bolsonaro são de Direita, queremos dizer que com a liderança política que Bolsonaro se tornou, naturalmente, algumas pessoas foram a caminho da Direita política.

Com a eleição de Bolsonaro à Presidência da República, o discurso conservador não só foi legitimado, como também, possui um crescimento institucional. A Cúpula Conservadora das Américas é um dos exemplos. No evento, o Deputado Federal Eduardo Bolsonaro defendeu que o Brasil deveria sediar um tribunal para julgar a cúpula do regime cubano por supostos “crimes contra a humanidade”.

Outras questões também debatidas foram a oposição natural, diga-se de passagem, ao Foro de São Paulo e a defesa de uma união entre partidos e movimentos de Direita. Para o deputado federal Francisco Francischini, é possível o país ser “liberal na economia, conservador nos costumes e com a família acima de tudo”.

A Cúpula Conservadora das Américas é organizada pela Fundação Indigo, do PSL. O evento e a “Carta de Foz” são símbolos que devem vir a ser ressaltados no futuro. Pois, a Direita busca campo, atualmente, tanto no dia a dia do brasileiro e suas ideias como também na política institucional.

Eduardo Paulino

Eduardo Paulino

Eduardo Paulino é estudante do curso de Ciências Sociais na Universidade Estadual do Ceará. Foca na área de Ciência Política nos campos de partidos políticos, eleições, marketing político e comportamento político.

Mais do autor

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.