Tudo sobre: Cultura

VIVER

Paz na Terra às Mulheres de Boa Vontade
Elas só querem viver pra fazer a própria felicidade
Aos milhares as mulheres mostrarão a sua verdade
E passarão livres passarinhos
26/06/2024
Dora de Paula

RESPIRAR

Colo arfante
Solo palpitante
Todos os sentidos
Tão sentidos
Nesse instante …
25/06/2024
Dora de Paula
***do post de João Francisco Teixeira

SAUDÁVEL

Saúde é poder morar
Comer, dormir, estudar
Saúde é poder cantar
As canções do meu lugar
Encontrar amigos, sonhar
Registrar belos momentos
Não deixar a nossa história
Cair no esquecimento
Todos diferentes, mas não desiguais
Saúde precisa de profissionais
Que enxerguem a vida
Além da doença, muito mais
Viver nossa

O QUE DIZ UM TEXTO?

Em meio a tantas interpretações aceitáveis, leitor muitas vezes opta por fazer uma que nada tem a ver com a intenção do autor. Quando escrevemos, temos pela frente o que Umberto Eco define como “leitor ideal” ou “leitor-modelo”, uma construção

OLHOS

O mundo se acabando
E nós em nós
Laços desfeitos
Refeitos após
Olhos nos olhos
Leitos, peitos, lençóis
25/06/2024
Dora de Paula
Do post de Tetê Du Monte

CASCA DE CHUCHU

Cortando alguns legumes
Vejam o que apareceu
Acho que você presume
A ideia que me ocorreu
Vi uma flor bem verdinha
Na casca de um chuchu
Que coisa mais bonitinha
Só não é mais que eu e tu
24/06/2024
Dora de Paula
Para Dennis

CHAVES!

Clementina, cadê você
Sei que vou morrer, não sei o dia.
Mas se te encontrar, vou chorar de alegria !
Quero cantar junto
Com a Mulher do fim do Mundo.
Não deixo ninguém de fora
Quero Dona Ivone Lara
Com o seu sorriso aberto
Tudo certo, sonho meu

RITMO

Passo a passo
Faço o caminho
Sigo o curso, o percurso
Lá na frente, de repente
Avó abre os braços
É lindo o abraço
Toda sede de amor
Saciou
E segue a dança
A sintonia
O ritmo íntimo
A sinfonia
O passo a passo
Da harmonia
A vida, a lida
Noite e dia
24/06/2024
Dora

EQUILÍBRIO

O Onde está a água ?
Escorre dos olhos
Cai do céu
Segue um curso
O percurso do rio
Pesa na cabeça
Na rodilha
Minha filha e eu
Água e mágoa
Escorrem pelo chão
E vão
Água pra beber e viver
Torrentes, enchentes
Porquê?
Saudades do riacho
Do riozinho
Hoje me acho
Medroso, choroso
Peço pra