Carlos Matos (PSDB) diz que desempenho na Segurança é um fracasso: Governo investe errado

O deputado fez pronunciamento durante expediente da sessão plenária na Assembleia Legislativa para criticar o atual sistema de segurança do Estado.

De acordo com o  discurso de Carlos Matos, o desempenho do Governo na área tem sido deficiente. Como exemplo, citou ações do programa Ronda do Quarteirão, que, segundo ele, cometeu erros e não alcançou os resultados esperados. “Investiu-se em construção de delegacias e outros prédios, e não se obteve um resultado positivo”, pontuou.

Disse ainda, que o “Ceará é o quarto estado do País que mais investe recursos públicos, porém o faz de forma equivocada. Ele se perde nas prioridades. Investimos errados. Fomos o quarto Estado que menos investiu em segurança, que é o que a população mais quer. Isso nos coloca em uma situação que nos envergonha. Somos a capital que tem maior número de mortes violentas. É mais seguro morar no Rio de Janeiro que em Fortaleza”, ressaltou.

Para o parlamentar, o Ceará, em vez de investir em segurança e saúde, “que estão em colapso”, preferiu “enterrar” R$ 120 milhões em um aquário. “Não haveria nenhum investimento melhor para o turismo do que investir em segurança. Mas não foi isso que o Governo do Estado fez”, criticou.

Na avaliação de Matos, se os cearenses estivessem morando em São Paulo, e não no Ceará, teriam escapado dos assassinatos. “Morrem sete vezes menos pessoas lá do que aqui.  Em Pernambuco, a taxa de homicídio é de 32 pessoas por cem mil habitantes. No Ceará são 77 por cem mil habitantes”.

Para o tucano, as decisões erradas do Governo fizeram a violência crescer. “A curva de homicídios chegou a cair um pouco, saindo de números extremamente absurdos para um pouco menos absurdo. Mas é muito pouco e não nos satisfaz. Não vamos resolver a questão de segurança só com mais policiais. É preciso haver uma ação integrada”, avaliou.

 

 

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.