Sobre Uribam Xavier

Uribam Xavier - gosta de café com tapioca e cuscuz, peixe frito ou no pirão, de frutas e verduras, antes de ser hipertenso era chegado a uma buchada e a um sarapatel. Frequenta o espetinho do Paraíba, no boêmio e universitário bairro do Benfica [Fortaleza], e no pré-carnaval segue o bloco Luxo da Aldeia. É professor, ativista decolonial e anti-imperialista, escrever para puxar conversa e fazer arenga política. Seus dois últimos livros são: “América Latina no Século XXI – As resistências ao padrão Mundial de poder”. Expressão Gráfica Editora, Fortaleza, 2016; “Crise Civilizacional e Pensamento Decolonial. Puxando conversa em tempos de pandemia”. Dialética Editora, São Paulo, 2021

A MATRIX BOLSONARISTA

Cypher, no filme Matrix, ao decidir voltar para o mundo da ilusão, declara: “a ignorância é uma benção”. No Brasil, país das ilusões, a ignorância do governo Bolsonaro, dos seus seguidores na sociedade e sustentadores no poder, alimenta-se na certeza

A DECOLONIALIDADE DAS UNIVERSIDADES

O sociólogo porto-riquenho Ramón Grosfoguel (2016, p. 25), ao refletir sobre a estrutura epistêmica do mundo moderno, afirma que “[…] a interiorização dos conhecimentos produzidos por homens e mulheres de todo o planeta – incluindo as mulheres ocidentais – tem

COLONIALIDADE, RACISMO E LUGAR DE FALA

A categoria colonialidade, uma das mais fecundas do pensamento decolonial, a considerada aglutinadora da rede de pesquisadores Modernidade/Colonialidade, desafia-nos a quebrar o nosso sistema de autoengano ou de autoilusão. Ela nos faz entender e tomar consciência que mesmo os considerados